NiTfm live

Decoração

Antes e depois: o escritório da Praça da Alegria que se transformou numa casa incrível

Não tinha cozinha nem uma casa de banho com duche ou banheira. Hoje em dia, é um apartamento de 35 metros quadrados totalmente equipado.

O apartamento tem 35 metros quadrados.

Quando Tânia Martins, da Home Stories, entrou pela primeira vez neste antigo escritório junto à Praça da Alegria, mesmo no centro da cidade, em 2016, nunca imaginou que um espaço daquele género se pudesse transformar num apartamento com capacidade para quatro pessoas. 

O desafio, como Tânia recorda à NiT, estava lançado, o espaço tinha de ser habitável. Para isso, era preciso criar duas áreas fundamentais: juntar um chuveiro ou banheira à casa de banho, que não tinha, e criar uma cozinha com todos os equipamentos indispensáveis para preparar refeições, que foi provavelmente a prova mais difícil de superar.

“A parte mais complicada em termos de projeto foi pensar como iríamos colocar a cozinha e a sala/quarto no mesmo espaço”, explica. “queríamos tornar o espaço funcional e espaçoso e por isso optámos por arrumar a cozinha no topo da divisão.”

Três meses de obras e cerca de 30 mil euros de investimento em obras e decoração depois, o desafio foi superado e o escritório é agora um apartamento onde os turistas são bem-vindos. O destaque vai, claro, para a cidade e para os motivos tradicionais portugueses e até há zonas com uma vista incrível para o Castelo de São Jorge.

depois
antes

A marquise deu lugar a uma cozinha com vista para o Castelo

Assim, a marquise que existia no espaço de 35 metros quadrados desapareceu e deu lugar a uma cozinha de canto com armários inferiores e um apontamento com azulejos na parede atrás do exaustor. Mesmo ao lado, um antigo roupeiro deu lugar a vários móveis altos que servem como apoio à zona da cozinha e a todo o apartamento. 

depois
antes

Na sala há várias homenagens a Lisboa

Nessa mesma zona, existe uma área de refeições com um banco corrido que dá para fazer as refeições. Ao lado, encontra logo um sofá nos mesmos tons de cinza — o projeto manteve tons neutros, algo que a Home Stories costuma fazer em todos os seus trabalhos — que marca também o início da sala de estar. 

Na sala, um open space, todo o chão foi substituído por madeira clara e onde existe apenas um tapete de corda no chão, um pequeno móvel de arrumação e uma televisão na parede. Existe também um pormenor que mistura um stencil com uma linha contínua que representa os monumentos mais emblemáticos da cidade e ainda várias rolhas de cortiça que, juntas, formam a palavra “Lisboa”.

“Procurámos investir em apontamentos nacionais, concretamente em motivos da nossa linda cidade de Lisboa”, explica a decoradora.

depois
antes

A casa de banho passou de cinzenta e escura a branca e cheia de cor

Sendo que o espaço era um escritório, nunca tinha existido a necessidade de ter uma banheira ou uma zona de duche. Para uma casa, isso passou a ser a prioridade, pelo que foi preciso fazer uma grande intervenção na casa de banho. 

“A casa de banho só tinha sanita e lavatório e era imprescindível ter mais um elemento, o chuveiro”, continua Tânia. “Foi super desafiante organizar este espaço, porque queríamos algo que funcionasse no dia-a-dia: para além de uma boa configuração tinha que ter arrumação.”

A solução passou por ter um móvel com lavatório bastante estreito mas comprido, conseguindo assim manter o mesmo espaço, embora com outra distribuição dos elementos. As loiças ficaram suspensas, em vez dos tradicionais móveis, de forma a dar uma ilusão de maior amplitude no espaço.

Já os azulejos do chão seguem a mesma linha da cozinha. Fora com os tons escuros e feios e entram tons mais claros, que dão mais luz, e sempre com inspiração nos azulejos tradicionais portugueses.

depois
antes

A parede do quarto podia ter sido um problema

“Foi uma divisão difícil porque uma das paredes era enviesada”, conta a decoradora da Home Stories. “Além disso não tinha um roupeiro grandes e a arrumação era muito importante neste projeto.”

Para dar, novamente, uma ilusão de amplitude do espaço, a equipa optou por pintar todo o quarto de branco e usar cores neutras para não chocar. Já o roupeiro foi construído numa das maiores paredes do quarto onde existe também uma cama embutida, maximizando o espaço. 

Este apartamento de 35 metros quadrados mesmo no centro da cidade está disponível para alugar através da Airbnb. Custa 85€ por noite.