NiTfm live

Moda

Victoria’s Secret faz campanha com modelos plus size (depois de muita polémica)

"Finalmente", é o comentário mais repetido nas redes sociais da marca americana de lingerie.

2019 foi um ano terrível para a Victoria’s Secret. Por duas vezes, a marca americana de lingerie foi acusada de plágio; várias manequins deixaram de querer estar associadas aos famosos anjos; houve manifestações à porta das lojas, e não só. O icónico desfile anual acabou por ser cancelado e só no Natal a faturação caiu 12 por cento face ao mesmo período do ano anterior — leia o artigo da NiT sobre o tema.  

No relatório anual de contas, publicado em dezembro, a Victoria’s Secret comprometeu-se a “acompanhar as tendências da moda, desenvolver novas mercadorias e lançar novas linhas de produtos com sucesso.”

View this post on Instagram

Shift into neutrals.

A post shared by Victoria's Secret (@victoriassecret) on

Não foi preciso passar muito tempo para isso acontecer. Provavelmente receosos de uma queda definitiva — e cientes de que tinham mesmo de mudar de mentalidade — a marca que pertence à L Brands Inc. lançou uma campanha de moda muito mais inclusiva.

A primeira imagem foi partilhada nas redes sociais esta quinta-feira, 23 de janeiro. Nela surgem nove modelos de várias nacionalidades, tons de pele e com diferentes tipos de corpos: uns mais magros, outros plus size.

Rapidamente os comentários multiplicaram-se, todos eles com o mesmo pensamento: “Finalmente”, está escrito dezenas de vezes. Há mesmo quem vá mais longe e escreva: “Há tanto tempo que pedimos esta mudança. Estava a ver que a Victoria’s Secret ia ficar para sempre vidrada em corpos demasiado magros.” Até agora, a marca não respondeu a nenhum comentário.

A campanha, dedicada ao Dia dos Namorados, já está à venda no site e tem tamanhos do XXS ao XXL. Carregue na galeria para conhecer algumas das peças.