NiTfm live

Moda

A muçulmana que viveu num campo de refugiados e agora é uma supermodelo

Ugbad Abdi usa sempre um hijab quando desfila para marcas como Marc Jacobs, Fendi, Chanel e Miu Miu.
Tem 18 anos.

Ugbad Abdi nem queria acreditar quando naquele dia de janeiro de 2019 percebeu que ia desfilar à frente de Noami Campbell para a Valentino, em Paris, França. A jovem de 18 anos tinha sido descoberta há poucos meses e aquele era o seu primeiro trabalho na Alta Costura.

“Quase desmaiei porque não sabia que a Naomi estava lá, muito menos logo atrás de mim”, contou em entrevista à “Vogue” americana. Naquela altura, este episódio foi apenas mais uma surpresa para Ugbad, cuja vida tinha dado várias voltas nos últimos tempos.

Nascida em Kismayo, na Somália, em plena Guerra Civil daquele país, a jovem foi obrigada a viver num campo de refugiados com a sua família no Quénia. Embora não tenha tido uma infância nada fácil, consegue guardar boas recordações.

“Nunca senti que estava a perder algo na minha vida. Tínhamos amigos, família, comida e um abrigo, por isso só tinha de agradecer. Passávamos os dias a brincar em jogos tradicionais com outras crianças e era divertido“, disse na mesma entrevista.

Aos nove anos, Ugbad Abdi, os pais e cinco irmãos, com a ajuda da Unicef, mudaram-se para Iowa, nos Estados Unidos, prontos para começarem uma nova vida. A jovem ingressou no ensino normal e acabou por terminar o secundário aos 17 anos na cidade de Des Moines.

View this post on Instagram

Happy world hijab day and Black history month 🖤

A post shared by Ugbad (@iamugbad) on

Foi com essa idade que decidiu criar uma conta no Instagram. Através das hashtags, Lacey Hevern, booker da Next Models, convidou-a para aparecer na agência para conversarem e tirarem umas fotografias. Foi a primeira vez que Ugbad chegou a Nova Iorque — e não podia ter corrido melhor.

A jovem assinou contrato com a empresa e deixou apenas um aviso: era muçulmana, por isso tinha de fazer todas as campanhas ou desfiles com um hijab. “Usei em criança algumas vezes e depois, aos 14 anos, passei a usá-lo todos os dias e isso nunca vai mudar. A minha mãe é a minha maior inspiração e quando lhe perguntei porque é que ela usava o lenço, disse-me que a fazia sentir modesta e confortável. E é assim que eu me sinto”, explicou à revista americana “iD“.

A proposta foi aceite e poucos meses depois, no tal dia de janeiro de 2019, fez o primeiro espetáculo de primavera/verão para a Valentino. “Foi um grande choque, nunca pensei receber este convite tão rápido”, disse à “Vogue”.

Na passerelle, Ugbad surgiu com um longo vestido em tule castanho que fez sucesso imediato. No final do desfile agradeceu a oportunidade a Pierpaolo Piccioli, diretor criativo da maison. “Estou a sonhar? Alguém me pode beliscar, por favor? Este desfile foi tão emocionante. Obrigada, Piccioli, és tão visionário. Nunca conseguirei agradecer o suficiente pela oportunidade.”

A partir desse dia, a jovem nascida na Somália nunca mais parou de receber convites para estar nas principais capitais da moda. Fez, por exemplo, parte do último desfile de Karl Lagerfeld para a Fendi, a 23 de fevereiro de 2019, ao lado das irmãs Hadid. Nesse dia, chamou a atenção graças ao blusão cropped amarelo e por ser a primeira modelo de sempre a desfile com hijab para a marca italiana.

Seguiu-se a abertura do desfile Marc Jacobs, em Nova Iorque, um momento que lhe deu visibilidade mundial e tornou-a, oficialmente, numa das manequins mais promissoras da sua geração. 

Hoje em dia, em menos de dois anos, Ugbad já é das supermodelos com mais marcas de luxo no currículo — Chanel, Miu Miu, Lanvin, Burberry, Dries van Noten, Max Mara e Simone Rocha. Agenciada por duas empresas, a Next Models e Evolve Models, a jovem tem feito várias capas de revistas, como “iD”, “The Sunday Times Style”, “Vogue”, “CR Fashion Book” e “Dazed”.

No último mês, a manequim tem sido estrela nas Semanas da Moda de Londres e de Milão. A 17 de fevereiro, por exemplo, desfilou ao lado de Irina Shayke Kendall Jenner, a mando de Riccardo Tisci da Burberry, e foi uma das mais aplaudidas. Na plateia estavam nomes como Naomi Campbell, Kate Blanchett e Winnie Harlow que fizeram questão de se levantar e gritar “wow” no final do desfile.