NiTfm live

Moda

Normal or Not: a nova marca portuguesa de roupa para “pessoas normais”

As irmãs Joana e Maria Gomes vivem em Braga, mas produzem as peças numa fábrica da família em Barcelos.
A primeira coleção.

Enquanto uns faziam moldes e outros cortavam tecidos, Joana e Maria Gomes, 27 e 29 anos respetivamente, passavam horas a saltar em cima de rolos de malha. Na verdade, as duas irmãs sabiam que não o podiam fazer — já tinham sido chamadas a atenção várias vezes —, mas a traquinice de criança era difícil de controlar.

“Crescemos aqui, no meio desta indústria da moda. Chegámos a ajudar quando as encomendas eram grandes, quer dizer, com aquela idade achávamos nós que ajudávamos”, conta Joana à NiT.

Na altura, as bracarences passavam regularmente pela TIVA, a fábrica de Barcelos da família Gomes, criada há 40 anos pelo avô Fernando. Foi lá que passaram muitos dias de férias e aprenderam a criar e a personalizar as próprias roupas.

“A fábrica exporta artigos têxteis para o mercado europeu, com destaque para o inglês, francês e italiano. Trabalhamos para marcas de gama média/alta”, explica, sem querer revelar quais. 

Apesar de terem esta paixão pela moda desde pequenas, as duas irmãs começaram por seguir caminhos profissionais fora da área: Joana licenciou-se em Comunicação Social; Maria preferiu Enfermagem.

No entanto, acabaram por ficar a trabalhar com a família. Foi durante um dia normal de trabalho, no verão passado, que surgiu a ideia de criarem uma marca. “Pensámos que se temos a capacidade de selecionar modelos para clientes, ajudamos marcas a arrancar e temos todas as condições para produzir as peças, por que não criar um projeto nosso?'”, pergunta Maria.

Poucos dias depois, as duas irmãs começaram a investir no novo negócio, com um objetivo bem definido: “Muitas vezes, os clientes mandam-nos amostras do tamanho S que quase ninguém consegue vestir [por serem demasiado pequenas]. Eu e a minha irmã consideramos que temos um corpo dito normal e fugimos àquele padrão de magreza. Por isso, decidimos criar uma marca que qualquer pessoa pudesse usar“.

Deste pensamento até chegarem ao nome da marca, Normal or Not, foi rápido. “É um nome que funciona bem lá fora. Além disso, mostra que não é roupa básica.” E não é mesmo. Aliás, basta analisar a primeira peça criada pelas duas irmãs, inspirada numa camisola que a mãe, Paula Gomes, de 54 anos, tinha feito para ela.

“É uma sweatshirt com as mangas e o capuz transparentes. Quando a peça foi produzida adorámos e depois aproveitámos a ideia. Aliás, agora, a minha mãe ajuda-nos com a marca. Ela vive disto desde sempre, por isso dá-nos uma visão final das coisas, sugestões sobre costuras, por exemplo”, conta Joana.

Ao todo, a primeira coleção da Normal or Not inclui 10 modelos de peças, que vão desde sweatshirts, a saias, vestidos e tops — e está à venda online. Todos eles são feitos com materiais como organza e algodão mercerizado, que faz com que o tecido tenha um toque mais suave.

Em maio, as duas irmãs vão lançar a Party Edit, uma coleção-cápsula com 20 propostas para cerimónias e vestidos para sunsets. São elas que desenham todas as peças, que depois são enviadas para o departamento de molde. Lá, são graduadas e cortadas para depois ser feita a amostra. Se funcionar, e Joana e Maria gostarem do produto final, este passa para uma fase de aprovação e são criados vários modelos, sempre nos tamanhos S, M e L.

A seguir, carregue na galeria para conhecer melhor a primeira linha da marca.