NiTfm live

Moda

Lena Dunham: a atriz que subiu à passerelle para superar as suas fragilidades

A atriz da série "Girls" aceitou o desafio da marca britânica 16Arlington e desfilou na Semana da Moda de Londres.
Bravo.

Em “Girls“, a série da HBO que criou em 2012, Lena Dunham é Hannah Horvath, uma aspirante a escritora que aos 24 anos percebe que tem de começar a desenrascar-se sozinha, depois de os pais lhe cortarem a mesada. Na história, Lena tem pouca auto-estima, um problema que, em tempos, também afetou a sua vida pessoal.

A certa altura, conforme contou em entrevista à revista “Cosmopolitan”, chegou a ser viciada em medicamentos para a ansiedade. “O vício pode ser pior que a ansiedade em si. Ter conseguido recuperar da dependência de benzodiazepina foi a coisa mais desafiadora que já enfrentei. Foi preciso muita paciência e apoio de muitas pessoas”, disse.

Ter-se focado na série que lhe valeu dois Globos de Ouro em 2013 foi o melhor que podia ter acontecido a Lena Dunham. A força para aceitar o seu corpo, essa, chegou da forma que menos esperava. Mas passamos a explicar.

Durante “Girls” a americana de 33 anos apareceu muitas vezes nua — há uma cena polémica, inclusive, em que está numa cadeira de ginecologista. Esses episódios valeram-lhe muitas críticas. O locutor Howard Stern, por exemplo, chegou a dizer no seu programa de rádio que Lena era “uma menina gorda e sem talento que mais parecia o ator Jonah Hill”. Foi até mais longe ao dizer que a sua nudez deturpava quaisquer olhos.

Os comentários fizeram com que a série ganhasse muitos fãs, que elogiavam a ousadia e coragem de Lena a toda a hora. Ela, com tanto apoio, acabou por tornar-se numa acérrima ativista que tenta a todo o custo acabar com o body shaming.

“Sinto que deixei muito claro que não me importo nem um pouco com o que qualquer pessoa pensa do meu corpo. Já estive em tapetes vermelhos a usar Alta Costura tamanho 44. Tenho muito orgulho do que o meu corpo já fez e representou”, disse numa entrevista no início deste ano.

A última prova de que Lena Dunham luta para superar as suas fragilidades foi dada no sábado, 15 de fevereiro, durante a Semana da Moda de Londres, no Reino Unido. A atriz recebeu o convite dos estilistas italianos Marco Capaldo e Kikka Cavenati e desfilou para a marca britânica 16Arlington. 

Com um penteado molhado e um vestido em seda preto e dourado, a estrela de “Girls” fez toda a passerelle cheia de confiança, sempre ao toque de muitos aplausos. Mais tarde, usou o Instagram pessoal —no qual é seguida por quase três milhões de pessoas — para mostrar o quão estava orgulhosa da sua prestação.

“Quando os meus amigos da 16Arlington me convidaram para desfilar, basicamente gritei ‘Sim, quando?!’ (…) Só depois do meu grito inicial de alegria é que percebi que isso afetaria muitas das minhas inseguranças sobre o corpo. Mas o Marco e a Kikka são artistas sensíveis e criaram um espetáculo que faz qualquer mulher sentir-se bonita”, disse.

O testemunho recebeu milhares de interações, como foi o caso do comentário de Cindy Crawford. A manequim internacional de 53 anos chamou a Lena Dunham “rainha da passerelle”. Também Gigi Hadid deixou uma mensagem à atriz: “Fiquei tão feliz ao ver-te a desfilar”, disse.

Em entrevista à “Vogue” britânica, Lena disse que gostou na experiência, mas não sabe se é para repetir. “Sinto-me muito em alta no momento, mas acho que vou voltar a usar as minhas leggings, infelizmente”, confessou.

Na apresentação de “Era Uma Vez Em… Hollywood”.