NiTfm live

Moda

O cabedal está a invadir o street style (e estas são as peças que deve usar)

A NiT escolheu propostas com efeito pele das novas coleções para que siga esta tendência.
Em Nova Iorque.

Já passaram mais de 10 anos, mas ninguém esquece o desfile da Prada em 2008. Sasha Pivovarova, a última manequim a surgir na passerelle, foi interrompida por um manifestante que protestava contra o uso de pele de animais.

A mensagem estava dada, contudo, a maison só decidiu agir em maio deste ano: a partir de fevereiro de 2020 deixa de usar peles nas suas coleções. A linha apresentada nesse mês, correspondente ao outono-inverno 2020/21, será a primeira totalmente livre de pelo verdadeiro.

Ao logo de décadas, as peles de coelho e raposa, por exemplo, foram materiais muito usados pela indústria da moda. Felizmente a mentalidade dos grandes criadores está a mudar e também Chanel, Versace, Tom Ford, Maison Margiela e Diane von Furstenberg, entre outras, já anunciaram que se tornaram mais sustentáveis.

Curiosamente, esta mudança acontece numa altura em que o cabedal (ou melhor, o tecido com efeito de pele) é uma das maiores tendências do momento. A moda tem uma explicação: as marcas querem mostrar que podemos continuar a criar looks incríveis sem sacrificar os animais.

Nas novas coleções, as peças vão buscar muita inspiração aos anos 80 e surgem não só em preto como em castanho e em vermelho, para quem prefere outfits mais excêntricos.

Como é um tecido forte e clássico, deve ser conjugado com propostas monocromáticas em denim ou algodão. 

Para que comece já a usar a tendência, a NiT foi à procura das melhores propostas no mercado. Carregue na galeria para conhecê-las.