NiTfm live

Moda

A modelo que trabalhava na McDonald’s e agora é o desejo das principais marcas

Na cadeia de fast food, Tanya McDonnell ganhava pouco mais de oito euros por hora. Agora, ultrapassa os 1000€ por dia.
Tem 23 anos.

Até ao ano passado, a vida de Tanya McDonnell era demasiado monótona. A americana de 23 anos acordava, despachava-se e passava a maior parte do dia no shopping The Galleries Washington, em Tyne and Wear, no Reino Unido. Era lá que fazia hambúrgueres, fritava batatas e atendia os clientes do restaurante McDonald’s.

Na altura, a jovem ganhava pouco mais de 8€ por hora e usava grande parte do dinheiro para fazer viagens que documentava através do Instagram, com várias hashtags famosas. Certo dia, recebeu uma mensagem direta naquela rede social que mudou por completo a sua vida.

A J’adore Models, uma agência de Manchester, tinha encontrado aquele perfil e achava que ela tinha o look perfeito para se tornar modelo. Tanya não queria acreditar, conforme conta em entrevista ao site americano “Sunderland Echo”. “Fui apanhada completamente de surpresa.”

Dias depois do primeiro contacto, a jovem foi até à empresa, tirou umas fotografias e fechou contrato. A seguir, voltou para a vida humilde como funcionária da cadeia de fast food mais famosa do mundo — mas não por muito tempo.

A agência começou rapidamente a encaminhá-la para vários castings e os trabalhos apareceram num ápice. De tal forma que a jovem inglesa teve de rescindir contrato com a McDonald’s para se dedicar em exclusivo à promissora carreira de modelo.

A primeira campanha foi para a Superdrug, uma rede britânica de saúde e cosmética. Seguiram-se trabalhos fotográficos para marcas como Public Desire, Beauty Bay e Victoria’Secret.

O sucesso tem sido tanto que Tanya já assinou contrato com mais agências de modelos internacionais: a W Model Management, em Londres, no Reino Unido; e a MGM Models, de Hamburgo, na Alemanha.

Segundo a jovem, chega a faturar 1000€ num só dia — um valor muito diferente daquele que ganhava na McDonald’s. Em entrevista ao jornal “The Sun“, a inglesa mostra-se bastante satisfeita com o que tem conseguido.

“Estou a viver um sonho. Quando comecei a querer ter dinheiro para viajar pensei em ser modelo, mas achava que não tinha hipótese porque não era bonita o suficiente. Foi por causa disso que fui para a cadeia de fast food”.

Tanya acha, inclusive, que é um exemplo para qualquer pessoa. “Tinha uma vida totalmente diferente da que estou a viver. Quero que todos saibam que qualquer um pode fazer isto. Os sonhos podem mesmo tornar-se realidade. Eu também achava que não, mas aconteceu. Nunca podemos pensar que não vamos conseguir o que realmente desejamos na vida”.

Neste momento, a modelo aproveita o Instagram para divulgar o seu trabalho todos os dias. Já passou pelo Dubai, Reino Unido e Alemanha para fazer várias campanhas. 

Foi nesta rede social que a 14 de fevereiro Tanya partilhou um texto com os seus seguidores sobre as mudanças na sua vida. Na imagem, surge ironicamente com umas botas Prada (que custam 1200€) e um copo da McDonald’s na mão.

“Hoje fui notícia internacional por causa do facto de ter trabalhado na cadeia de fast food antes de me tornar modelo. Isto é verdade e conheço muitas pessoas que tiveram empregos similares. Não acho que seja mais especial do que qualquer outra pessoa, mas quero aproveitar para lembrar que, se tiveres um objetivo, nenhuma circunstância devia atrapalhá-lo. Decidi partilhar a minha história porque nunca sabemos quem é que podemos inspirar ao ouvi-la“, escreveu. As centenas de seguidores da jovem não demoraram muito tempo a dar-lhe os parabéns e a dizerem que sim, ela “é uma inspiração”.