NiTfm live

Lojas e marcas

H&M vai produzir equipamento para os hospitais combaterem a Covid-19

A fast fashion sueca fez também uma doação de meio milhão de dólares para a Covid-19 Solidarity Response Fund.

Como produzem em massa, as fast fashion são das marcas que têm mais fábricas no mundo. Por isso, numa altura em que a pandemia de Covid-19 está cada vez a espalhar-se mais, têm vindo a anunciar a produção de equipamento hospitalar — uma forma de ajudarem quem mais precisa.

Depois da Mango e Zara é a vez de a H&M avisar que está a criar equipamento protetor pessoal, que vai posteriormente fornecer a hospitais e a prestadores de cuidados de saúde em todo o mundo. 

“O coronavírus está a afetar cada um de nós de forma dramática e o Grupo H&M, como muitas outras organizações, está a fazer o seu melhor para ajudar e contribuir durante esta situação excecional. Vemos esta ação como um primeiro passo nos nossos esforços para apoiar de todas as formas possíveis. Estamos todos juntos e devemos abordar esta situação o mais coletivamente possível”, diz Anna Gedda, Head of Sustainability do Grupo H&M, em comunicado.

A fast fashion anuncia ainda que o equipamento vai ser entregue assim que possível. “As equipas da cadeia de fornecimento da empresa em todo o mundo estão agora, em conjunto, a apoiar estes esforços iniciais para apoiar países e comunidades em todo o mundo”, pode ler-se no documento.

Esta, porém, não foi a única medida tomada pela marca sueca. O grupo retalhista doou também 500 mil dólares (cerca de 462 mil euros) para o COVID-19 Solidarity Response Fund, um fundo criado pela UN Foundation, a pedido da Organização Mundial de Saúde.