NiTfm live

Lojas e marcas

Proibido: em França, roupas e equipamentos eletrónicos deixam de poder ir para o lixo

A partir de 2023, estes e outros artigos que não forem vendidos devem ser obrigatoriamente reciclados ou doados.
Adeus, desperdício!

Reciclagem e doação de roupas, equipamentos ou brinquedos passam a ser obrigatórios em França a partir de 2023. A medida proíbe de uma vez por todas o desperdício de qualquer produto que não seja vendido, assim como já acontece com os alimentos.

A lei foi apresentada pela secretária de Estado da Transição Ecológica, Brune Poirson, e o anúncio oficial foi feito pelo primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, a 4 de junho. A novidade vai ser apresentada em conselho de ministros no mês de julho.

Segundo o canal “France Info“, Philippe disse que a França deve evitar esse “desperdício escandaloso” e que “a ideia não é restringir ou impor, mas apoiar as empresas para garantir que o país caminhe para uma nova etapa na economia”.

A previsão é que a norma seja aplicada a partir de final de 2021 a todos os produtos que já têm uma rota de recolha e reciclagem. Em 2023, entra em vigor para todos os outros tipos.

De acordo com o político francês, as empresas deverão doar os produtos não vendidos a associações, reutilizá-los ou reciclá-los, sob pena de serem submetidos a uma sanção.

A destruição de produtos é comum tanto entre as marcas de luxo como entre os grandes distribuidores, que consideram que a prática é uma forma de proteger a propriedade intelectual e dificultar as falsificações.