NiTfm live

Lojas e marcas

Lojas da Primark podem ficar sem stocks por causa do coronavírus

O encerramento de várias fábricas na China poderá atrasar a produção de algumas peças das novas coleções.
Atrasos podem afetar coleções do final do ano

O coronavírus tem afetado com maior intensidade a China desde dezembro de 2019, obrigando a medidas extremas como o encerramento provisório de fábricas. Em consequência disso os donos da Primark anunciaram que podem existir atrasos e redução de stocks nas próximas coleções.

De acordo com o “The Guardian”, a Associated British Foods, empresa que detém a Primark, alertou para o facto de poder vir a existir escassez de algumas linhas de roupas no final do ano caso os atrasos na produção na China se mantenham. Uma vez que cerca de 40% dos produtos vendidos pela empresa vêm da China, é costume guardar um stock maior antes do ano novo lunar para garantir que tem produto suficiente para vender. Ainda assim, podem verificar-se roturas caso os atrasos se prolonguem.

A Associated British Foods já estará em contacto com os fornecedores na China para perceber o real impacto desta paragem na produção. Uma das soluções para tentar resolver o problema poderá passar por aumentar as encomendas aos outros fornecedores já existentes, como são os casos de países como Camboja, Bangladesh, Vietname, Turquia ou da Europa de Leste.

Os atrasos poderão chegar a outras áreas geridas pela mesma empresa, que tem negócios ligados ao açúcar, mercearia, ingredientes ou equipamento agrícola.

Para que nada lhe falte enquanto os stocks são repostos, carregue na galeria para ver a última linha de acessórios lançada pela Primark.