beleza

Mulheres, estes são os cortes de cabelo que devem usar esta estação

Esqueça os cortes longos, as baby bangs e o cabelo escorrido. Esta temporada os cabelos querem-se leves, com volume, curto e com franjas.

Volume, leveza e cortes curtos, é tudo o que se quer.

A cada meio ano, as capitais da moda enchem-se de novos cortes, padrões e tecidos para apresentar aquelas que vão ser as tendências da estação seguinte. É também por esta altura que se percebem quais são os cortes e estilo de cabelo que se devem usar e raramente uma tendência se repete.

E se na moda regressaram as fanny packs e as culottes, que não se viam no streetstyle há vários anos, no cabelo também há cortes que voltam a ser tendência.

A NiT falou com Anabela Pereira, cabeleireira e dona do salão Manubela, na Pontinha, em Lisboa, para perceber quais são exatamente os cortes que se vão usar na próxima estação. Surpresa das surpresas, há estilos que estão de volta.

“Em termos de cabelo as tendências mudam todas as estações”, explica a cabeleireira. “Exatamente como acontece na moda.”

Depois de no início do ano termos visto a chegada da pior franja de de sempre — mas que se tornou famosa entre as beauty losers — e os cabelos longos, este verão regressam as franjas (em bom, não aquela que cortávamos quando tínhamos cinco anos), os cortes médios e o volume natural para emoldurar o rosto.

Esqueça o cabelo longo

“Os cabelos curtos e médios são uma das grandes tendências e o que as clientes mais pedem”, diz Anabela. “Os longos estão a perder um pouco o destaque e já não se usam tanto.”

Quando chegar ao cabeleireiro, leve uma imagem de inspiração do corte que quer fazer. O que não falta em páginas como o Pinterest são imagens de inspiração, basta fazer uma pesquisa por “lob” ou “long bob” — o nome do corte médio/curto — e vai encontrar o que procura rapidamente.

Peça também que lhe façam um escadeado discreto para conseguir manter algum volume e leveza no corte. Vai facilitar imenso a sua vida nas manhãs em que não se quer preocupar com o styling.