viagens

Votação NiT: no Mundial dos destinos, entre França e Croácia, qual o melhor?

Este ano, o Mundial disputa-se entre duas nações europeias que são escolhas perfeitas de viagens. Toca a votar no seu destino preferido.

França ou Croácia?

No próximo domingo, França e Croácia disputam a Final do Mundial de Futebol de 2018, que podia ser também a Final do Destino Europeu mais incrível. 

É que em ambos os casos há uma aparente favorita — a França — mas pode ser tudo uma ilusão, e o suposto elo mais fraco tem todo o potencial para vencer.

Na sua opinião, qual o melhor destino de férias, qual o país mais maravilhoso e com mais potencial para conhecer, visitar, explorar? Difícil, não é? A NiT dá uma ajuda (ou baralha ainda mais).

É que França tem uma das capitais mais mágicas do Mundo, Paris. Vá, não adianta dizer que há muitos turistas, que é sobrevalorizado, que isto e aquilo. Paris tem o Louvre, o Sena, a Notre Dame, Montmartre e o Sacré Coeur, tem a Torre Eiffel, e aquelas pastelarias com baguetes e croque-monsieurs, aquele ambiente único, artístico, romântico e intemporal.

Monte St. Michel, França.

É difícil competir com um país com Paris como bastião, mas há tanto mais em França. Como Nice e toda a zona da Riviera Francesa, Marselha, Lyon, Biarritz. E os Alpes franceses e Bordéus e os seus vinhos, o Monte St. Michel e toda a região do desembarque da Normandia, que tem tanto de histórica como de bonita.

Além da gastronomia, o queijo, o vinho, os crepes, a Fête de La Musique, um evento em junho onde por todo o lado, em todo o país, há música nas ruas. Além de uma riqueza cultural e histórica de respeito.

Crepes nas ruas de Paris.

Mas então, e a Croácia? O destino que muitos europeus e portugueses só começam agora a descobrir, mas que quem já conhece não consegue parar de lá voltar? E não, não é (só) por quase 90% das cenas de “A Guerra dos Tronos” terem sido gravadas na região de Dubrovnik.

Esta região foi escolhida como cenário da série precisamente porque parece um paraíso parado no tempo, com as suas muralhas ainda intactas, fortalezas, ruas de pedra, mar azul profundo, grutas e rochedos.

Mas toda a Croácia vale a pena conhecer, toda. É um país pequeno, de “alugar um carro e fazer de norte a sul”, porque vale mesmo a pena. Assim, conhece Pula, tão no norte que já foi italiana, cidade de gladiadores, com um enorme legado histórico e uma das praias mais bonitas do Mar Adriático. 

Ou Zadar, uma cidade com três mil anos. E Split, a “Flor do Mediterrâneo”, com arquitetura gótica e renascentista, o Palácio de Diocleciano e praias. 

Split, Croácia.

E ainda o Parque Nacional de Plitvice, uma das mais belas maravilhas naturais da Croácia e de toda a Europa, com lagos, cascatas e florestas. E Rovinj, um arquipélago de 20 ilhas com a sua Cidade Velha.

Sem esquecer o Dragon’s Eye Lake criado após a última Idade do Gelo, um lago de água do mar.

Dragon’s Eye, Croácia.

E ainda Hvar, uma ilha na costa da Dalmácia, e o Parque Nacional Krka, e o clima e gastronomia.

Na luta dos preços, pelo menos das viagens, os voos de Portugal para a Croácia ainda são um pouco mais caros do que para a maioria dos destinos franceses, mas ainda assim já há bem mais opções do que há uns anos.

E agora a parte mais difícil: tem de escolher o melhor destino de viagens. A votação da NiT termina no domingo, 15 de julho, à hora do inicio do jogo (16 horas em Portugal).

A votação terminou este domingo, 15 de julho.