NiTfm live

Viagens

Sacos de plástico vão ser banidos das maiores cidades da China até ao fim do ano

O país é um dos maiores consumidores mundiais de plásticos de uso único e anunciou agora um plano para enfrentar o problema.
Os aterros no país não param de crescer.

Um dos maiores consumidores de plástico no mundo decidiu, finalmente, enfrentar o problema ambiental que tem em mãos e declarar luta a este material. A China apresentou este domingo, 19 de janeiro, um mega plano para reduzir o uso de plásticos únicos em todo o país.

Segundo a “BBC”, a batalha começa com os sacos: os não reutilizáveis ou não biodegradáveis vão ser proibidos nas principais cidades do país até ao final de 2020 — e em todas as restantes cidades do país até 2022.

Também até ao final deste ano, avança a proibição de palhinhas descartáveis nos restaurantes, sendo esperado o anúncio de mais medidas em breve. Com 1,4 biliões de cidadãos, a China consome plástico a uma velocidade alucinante e o maior depósito do país encheu 25 anos antes do previsto.

Em todo o mundo, vários governos estão a planear ou implementar medidas para controlar este problema ambiental: desde 1 de janeiro de 2020 que as lojas e supermercados da Tailândia deixaram de distribuir sacos de plástico. Aqui, os cidadãos reagiram com soluções engenhosas que têm vindo a partilhar nas redes sociais, como a NiT já noticiou.