NiTfm live

viagens

Ryanair com pré-aviso de greve durante três meses — e já a partir desta terça-feira

Sindicato Nacional dos Trabalhadores da low cost e da Groundlink anuncia paralisação que pode durar até julho.
Greve pode afetar os voos.

Se tem voos marcados pela Ryanair para os próximos meses, é melhor ir confirmando se não há constrangimentos ou até supressões. O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil lançou, em nome dos trabalhadores da Ryanair e Groundlink, um pré-aviso de greve que pode afetar ambas as empresas. Caso avance, a paralisação começa já esta terça-feira, dia 16 de abril, e dura até 15 de julho.

Segundo a “TSF“, o pré-aviso vigora entre a meia-noite de 16 de abril e as 23h59 de 15 de julho. Estão previstas duas horas de greve ao início e ao fim de cada turno, respetivamente, assim como a todo o trabalho suplementar, exceto aos feriados.

“[Apesar das tentativas junto das empresas para resolver e mitigar] as difíceis, deficitárias e muito precárias condições em que laboram os trabalhadores de ambas as empresas, estas nunca se predispuseram a efetuar um real esforço no sentido de se chegar a um entendimento quanto as preocupações vindas dos trabalhadores”, diz um comunicado do sindicato que representa os trabalhadores, citado pela rádio.

Este acusa ainda a Ryanair e a Groundlink (empresa que faz o check-in de passageiros) de “terem tido uma atitude agressiva, totalitária e de chicote em riste para com os trabalhadores, pressionando-os sempre que davam sinal de querer reivindicar os direitos consagrados na Constituição”.