NiTfm live

Viagens

Rocky Mountaineer: o comboio com teto de vidro que o leva às montanhas rochosas

Esta experiência permite-lhe descobrir as paisagens selvagens incríveis do Canadá de uma forma única.
Foto partilhada no Instagram.

Greta Thunberg tem dado o exemplo e o mote, mas há já alguns anos que as viagens de comboio voltaram a estar na moda. Devido ao tempo que dão para aproveitar mais a experiência e apreciar a paisagem e, claro, ao facto de serem mais amigas do ambiente, são uma das claras tendências do sector para a década que agora se inicia.

Entre as várias opções de incríveis de viagens de comboio ao género bucket list que encontra a nível mundial, o difícil é escolher mas há uma que é, consensualmente, imperdível. A celebrar 30 anos, feitos em 2019, e com novas e melhoradas carruagens, a viagem a bordo do Rocky Mountaineer leva-o pelas montanhas rochosas do Canadá num comboio mágico e histórico, com um teto com cúpula de vidro.

São vistas impressionantes as que se podem apreciar numa experiência que não é para qualquer bolso — começa nos mil euros a versão de dois dias, incluindo dormida e refeições — mas que vale mesmo a pena, pelo menos uma vez na vida.

As montanhas rochosas são uma das cadeias de montanhas mais maravilhosas do planeta, uma sucessão de rochas, rios, florestas e picos com neve. Entre Vancouver e e Banff, no Canadá, ou no sentido oposto, fica a rota mais popular do comboio, passando por lugares impressionantes com vistas únicas, todos os anos entre abril e outubro.

No total, existem quatro rotas disponíveis, todas a passar pelas montanhas. Segundo o “LA Times“, os diversos pacotes variam na duração, podendo ser de dois a 14 dias, com os passeios mais longos a incluírem as viagens de comboio e também um percurso de barco — para que os turistas possam adicionar o Alasca aos seus itinerários. A dormida nunca é nas carruagens, mas num dos pontos de paragem.

Em termos de decoração e experiência, tudo aqui é primoroso e luxuoso, mas o motivo pelo qual o Rocky Mountaineer é tão popular é mesmo pelos vagões com cúpula de vidro. 

Cada carruagem com teto panorâmico permite espaço, conforto, tempo para apreciar a vista de qualquer ângulo e tirar fotos inesquecíveis do que encontra. E encontra muita coisa.

Os percursos passam por montanhas, neve, campos, desfiladeiros, cascatas, lagos, ursos, águias e dezenas de outros animais. Em algumas partes o comboio anda a apenas 15 quilómetros por hora, para que possa desfrutar da paisagem.

Além disso, os comboios dispõem de vários restaurantes, com vinhos e refeições feitas de especialidades locais.

Cada viajante pode optar por um de dois pacotes: o mais caro, Goldleaf, inclui acesso a plataformas exclusivas de observação externa, enquanto as carruagens SilverLeaf oferecem vistas panorâmicas das suas janelas panorâmicas. Entre as duas carruagens há também pontos de passagem ao ar livre. 

Os preços começam nos 1500€ para o serviço Goldleaf que inclui um lugar numa carruagem de dois andares, estadia num hotel e refeições (dois dias).

As SilverLeaf começam nos 1070€ por pessoa por um pacote dois dias, incluindo transporte ferroviário panorâmico entre Vancouver e Banff ou vice versa com estadia em Kamloops, quatro refeições e transfers. As reservas podem ser feitas online.

Para chegar a Vancouver tem atualmente voos a partir de 538€, ida e volta, com saída de Lisboa.