NiTfm live

Viagens

Raquel e Miguel: a história do casal que largou tudo para ver o mundo

Explorerssaurus, a conta de Instagram que retrata as suas aventuras, tem 436 mil seguidores. A NiT falou com os namorados.
Foto de Insagram (sim, é debaixo de água).

Raquel e Miguel. Se gosta de viagens, provavelmente já ouviu o nome desta dupla — e é possível que siga as aventuras dos dois jovens namorados, com a alcunha de Explorerssaurus, no seu blogue ou Instagram.

Certo é que pelo menos 436 mil portugueses o fazem — e isto só a avaliar pelos números da rede social dedicada a imagens. É uma das contas mais populares do País e com uma das produções mais incríveis. Com a fama, veio também o escrutínio.

No início deste ano, o casal português que se diz “apaixonado por viagens, fotografia e cinema” fez notícia em Portugal e até no estrangeiro por uma polémica, causada por uma foto supostamente mais arriscada: Raquel posava num comboio, junto a Miguel, aparentemente em equilíbrio, e enquanto muitos dos que os seguem apoiaram e entenderam o que depois foi explicado — que a foto induzia em erro e estava tudo seguro e controlado —, muitos foram rápidos a criticar.

O britânico “The Mirror” deu mesmo o tom, ao citar quem lhes chamava “irresponsáveis” nos comentários e a fazer disso título.

Tudo passou e faz parte da exposição de quem publica quase diariamente imagens e informações — e de quem tem tantos milhares de fãs e seguidores. É uma dualidade nesta vida aparentemente de sonho, explica o casal em entrevista à NiT. A conversa aconteceu na sua última passagem por Portugal. Normalmente não estão cá — estão em Marraquexe (Marrocos), Milão (Itália), nos Emirados Árabes Unidos, Índia, onde calhar no mundo.

A NiT quis saber o que muitos dos seus seguidores, que devoram as aventuras, sempre se questionaram: como se conheceram, o que faziam, como viajam e até como financiam as experiências. Raquel Janeiro tem agora 24 anos e é de Vila Nova de Gaia. Miguel Mimoso, 30 anos, é de Ponte de Lima. Desde 2016, quando primeiro se encontraram, até janeiro deste ano, quando deixaram os seus “empregos corporativos” e compraram uma passagem de ida para a Índia, o mundo deles mudou e é feito agora de descoberta — e de imagens inacreditáveis. “Esperamos deixar as nossas fotos falarem mais do que nós, inspirando e motivando aqueles que anseiam por perseguir a vida dos seus sonhos”, frisam no blogue

Como e quando é que se conheceram?
Miguel: A primeira vez que vi a Raquel foi numa discoteca, no Algarve. E para mim foi amor à primeira vista. Descobri o Instagram dela e enviei-lhe mensagens por diversas vezes. Inicialmente ela nunca me respondeu. Isto durou quase um ano. Começamos a falar com mais regularidade depois de ela ter feito um salto de skydiving, porque eu tinha feito a mesma atividade uns meses antes. Foi a primeira coisa que vimos que tínhamos em comum: o gosto pela aventura e adrenalina. Começamos a viver juntos logo depois de nos termos encontrado pela primeira vez, ao fim de quase um ano a namorá-la pelo Instagram.

Desde o início da vossa relação que começaram logo a viajar?
M: A Raquel começou a viajar desde muito nova. Depois de já estarmos juntos, ainda fez duas viagens a solo, à Irlanda e a Malta. E eu fui com os meus amigos ao Dubai. A nossa primeira viagem juntos foi depois de quatro meses de namoro. Fomos a Singapura e à Indonésia.

O que faziam na altura, que profissões tinham?
Raquel e Miguel:  A Raquel conciliava o curso de engenharia biomédica com dois trabalhos de part time: barmaid numa discoteca e explicadora num centro de estudos. Mal regressamos da nossa primeira viagem juntos, a Raquel foi estudar para Espanha, no âmbito do programa Erasmus. O Miguel era gestor de uma empresa de construção civil.

Quando decidiram criar o blogue e o Instagram de viagens?
Raquel: Precisamente no momento em que ficamos numa relação à distância. Optamos por nos encontrarmos sempre em cidades diferentes: Valência (Espanha), Marraquexe (Marrocos), Barcelona (Espanha), Milão e Veneza (Itália), Frankfurt (Alemanha) e Paris (França). Íamos decidindo os destinos consoante encontrávamos voos baratos para os dois. Como o Miguel sempre foi apaixonado por fotografia e eu adorava escrever, decidimos começar a partilhar as nossas aventuras com os nossos amigos e familiares neste formato. Começou por mera brincadeira, nunca pensamos que seria um dia a nossa profissão.

Exatamente como começou e quando foi lançado o blogue?
M: Começou na nossa viagem a Marraquexe, em dezembro de 2017. Foi a primeira viagem para a qual levamos máquina e tripé, que são agora os nossos fiéis companheiros de viagem.

Gostam de viajar, começam a ser seguidos nas redes sociais. A que ponto deixam os vossos empregos para se dedicarem às viagens? E como se deu o salto?
R e M: Começamos a ser contactados por várias marcas para trabalharmos em conjunto na produção de conteúdo das mesmas. A determinada altura, tivemos que recusar trabalhos porque não tínhamos disponibilidade para fotografar. Nós não estávamos dedicados a 100 por cento, nem aos nossos empregos nem ao nosso projeto. E foi quando decidimos arriscar tudo. Somos jovens, era agora ou nunca. Podemos sempre voltar a fazer o que fazíamos antes porque temos os conhecimentos para tal e, durante esta jornada, já desenvolvemos tantas outras competências.