NiTfm live

Viagens

Praia italiana vai passar a cobrar entradas para combater o excesso de turistas

As autoridades de Sintino, na Sardenha, querem limitar o número de visitantes com bilhetes de 4€ por dia.
Chega a receber seis mil pessoas por dia.

La Pelosa, na Sardenha, é uma das praia mais populares entre os turistas que visitam a popular ilha italiana. A culpa é da areia branca, águas azul turquesa e da torre de pedra antiga que caracterizam o local e o tornam especialmente instagramável. No entanto, a enorme afluência de turismo que está a estragar este destino levou as autoridades a instalar um sistema de bilhetes para controlar a quantidade de visitas diárias.

O concelho de Sintino, a terra mais próxima desta praia, decidiu limitar a afluência durante a época alta a 1500 adultos por dia — os miúdos não serão contados. Antonio Diana, o presidente da câmara, explicou ao jornal norte-americano CNN que este local atrai atualmente cerca de seis mil pessoas por dia.

“Estamos a limitar os números porque o fardo é demasiado elevado. Precisamos de salvaguardar [a praia] para garantirmos a sua sobrevivência nos próximos 500 anos”, explicou.

A praia, que revelou ser a mais popular da Sardenha, tem um “equilíbrio geológico muito precário”, exigindo assim medidas que a protejam. Acolher “seis mil pessoas deixou de ser sustentável”, concluiu Antonio Diana.

Depois de desenvolver alguns estudos, o concelho estabeleceu o limite de 1500 pessoas por dia. Ainda não foi determinado como serão cobradas as entradas, que em princípio rondarão os 4€. A ideia, no entanto, é de que esta medida seja tomada a longo prazo.

As autoridades de Sintino já tinham imposto algumas regras para proteger a praia de La Pelosa, como impedir a passagem nas dunas com uma corda de proteção, proibir o consumo de cigarros e o comércio. Agora, pretendem também destruir uma estrada de acesso construída nos anos 50 que passa pelo meio das dunas, uma obra que deverá começar antes do início de 2020.