NiTfm live

viagens

A piscina mais profunda do mundo vai abrir como atração turística na Polónia

Tem 45 metros e começa a funcionar este ano perto de Varsóvia. Até quartos de hotel com vista para a área de mergulhos vai ter.
Para os fãs de mergulho.

É um sonho para quem gosta de mergulho profundo mas com segurança, espetáculo, ambiente controlado e com características tanto para iniciantes como atletas e mergulhadores profissionais. A poucos quilómetros de Varsóvia, na Polónia, está a nascer uma nova e improvável atração turística que, a avaliar pela quantidade de aficionados de mergulho espalhados pela Europa, até pode resultar: a piscina de mergulho mais profunda do mundo, para treino e diversão.

A Deepspot pertence a uma empresa de simuladores de túneis de vento, a FlySpot e está já em fase de construção. A “grande abertura” está prevista para o outono deste ano, pode ler-se no seu site. O mesmo onde se explica que a piscina vai chegar aos 45 metros de profundidade e ter um total de oito mil metros cúbicos de água: 27 vezes mais água do que em piscinas comuns de 25 metros.

O espaço terá capacidade para acolher tanto iniciantes e visitantes, como atletas e mergulhadores profissionais, em treino. E para os acolher em condições terá um túnel subaquático para espectadores, salas de conferência, salas de treino equipadas e até quartos de hotel com vista para o interior da piscina de mergulho.

Segundo a “Lonely Planet“, tudo será pensado ao pormenor para uma experiência literalmente imersiva. O espaço também será projetado para oferecer água totalmente cristalina, para que os mergulhadores tenham “a impressão de estarem suspensos no espaço, como se não houvesse água ao seu redor”, diz a revista.

A água da piscina será mais quente do que nas piscinas tradicionais para que os mergulhadores não precisem de usar roupas de mergulho. Como existem várias profundidades, quem visitar o local poderá treinar para uma variedade de condições: desde aprender a mergulhar, como melhorar capacidades, simplesmente visitar ou, em casos mais avançados e profissionais, testar novas profundidades.  

O espaço deverá estar aberto durante todo o ano, revertendo assim a improbabilidade de tornar Varsóvia num ponto de mergulho conhecido. Os promotores acreditam que o complexo deverá atrair pessoas de todo o país e até de toda a Europa.

Uma profundidade recorde, dizem os promotores.