NiTfm live

Viagens

Os moradores de Praga estão fartos dos “turistas bêbados”

Segundo o jornal "The Guardian", a autarquia já está a tomar medidas para travar o turismo.
Chegam de toda a parte.

Os famosos “pub crawls” — uma atividade em que um grupo de pessoas visita vários bares de seguida com o objetivo de consumir o máximo de bebidas alcoólicas possível — são cada vez mais populares em Praga, na República Checa.

A cidade tornou-se super atrativa para os turistas que procuram um destino com vida noturna onde possam beber cerveja barata — e a situação tem vindo a piorar ao longo dos anos. Hoje em dia, é comum ver grupos com mais de 100 pessoas a fazer “pub crawls” que enchem as ruas da cidade de lixo e de barulho, além de vandalizarem importantes pontos turísticos.

O problema do “over-tourism” (ou excesso de turismo, em tradução livre) acontece quando um fluxo de turismo é tão grande que acaba por prejudicar a cidade, os monumentos e a qualidade de vida dos seus moradores. Barcelona, Amesterdão e Veneza são outros locais na Europa que atraem uma quantidade excessiva de turistas todos os anos — e preocupam as respetivas autarquias.

De acordo com o jornal britânico “The Guardian”, o novo “ministro da noite” da capital checa (um cargo que surgiu este ano para colmatar os problemas noturnos da cidade) quer acabar com a destruição do seu centro histórico, que é, por tradição, uma zona residencial. 

praga
O muro de John Lennon.

Jan Štern pretende impor medidas que controlem os fluxos de turismo e a quantidade de álcool que pode ser consumida nos bares de Praga. O barulho, por exemplo, vai ser controlado de forma mais rigorosa e os “pub crawls” com uma grande concentração de pessoas vão passar a ser moderados por agentes da polícia, que passarão a exigir os documentos aos turistas e a deter os cidadãos em estado visível de alcoolismo. 

Este mês, o presidente da Câmara de Praga anunciou que o muro de John Lennon — uma das maiores atrações da cidade — vai passar a ser monitorizado por câmaras de vigilância, de modo a reduzir os atos de vandalismo aleatório que acontecem regularmente. Em várias ocasiões, turistas alcoolizados desenharam e escreveram mensagens obscenas neste importante ponto turístico, que foi criado como um símbolo de liberdade de expressão e de resistência contra o comunismo.