NiTfm live

Viagens

Operadores turísticos portugueses cancelam viagens para a China

Devido ao novo coronavírus, que já causou mais de 100 vítimas mortais naquele país, nem clientes nem empresas arriscam.
O governo também desaconselhou as idas.

É um facto incontornável: por mais incrivel que o país seja, esta não é uma boa altura para viajar para a China. Com as autoridades locais e a Organização Mundial da Saúde a terem confirmarado a ocorrência de um grave surto de pneumonia, com epicentro num mercado de peixe e marisco da cidade de Wuhan na província de Hubei, também Portugal recomendou que se evite este país.

Tal como a NiT já noticiou, uma nota do Portal das Comunidades Portuguesas frisa que “desaconselham-se neste momento, e até que a situação atual seja revista pelas autoridades chinesas, viagens não essenciais à China, não apenas pelos eventuais riscos de saúde mas também pelas presentes limitações na circulação dentro do país”.

Agora, e segundo a “Publituris“, a Nortravel e a Lusanova, dois dos principais operadores portugueses com programas para a China, cancelaram as primeiras partidas devido ao 2019-nCoV.

“Neste momento, devido à baixa procura por parte dos clientes para a primeira data de 4 de abril, decidimos cancelar essa saída, mantendo neste momento as restantes quatro datas. Seguramente que esta fraca procura também se deve ao Coronavirus”, frisou um administrador da Nortravel.

Embora as datas seguintes do circuito “China Milenar” se mantenham por enquanto, a operadora vai analisar a evolução da situação. Também outra empresa com circuitos para a China, a Lusanova, revelou ao mesmo meio que todas as reservas de fevereiro foram canceladas, mantendo-se, por enquanto, as seguintes.

Esta terça-feira, 28 de janeiro, foi confirmado o primeiro caso na Alemanha. No total, a pneumonia viral já provocou 106 mortes e infetou mais de 4500 pessoas em todo o mundo.

Segundo a “Pplware”, há já uma plataforma online onde consegue acompanhar em tempo real a evolução mundial dos casos.