NiTfm live

Viagens

O interior deste estádio de futebol foi transformado numa floresta

A instalação gigante na Áustria pretende chamar a atenção para as alterações climáticas.
Uma ação única no mundo.

São mais de 300 árvores plantadas num relvado que costuma ser pisado por jogadores de futebol. Num estádio com capacidade para 30 mil pessoas, no sul da Áustria, um artista suíço fez nascer uma espécie de mini floresta. Esta instalação artística e temporária pretende chamar a atenção do mundo para as consequências do aquecimento global.

A exposição viva foi criada no estádio de Wörthersee, da equipa austríaca da segunda divisão do Klagenfurt. Numa referência direta e visual ao problema do desflorestação global — e às suas consequências para ecossistemas e para o equilíbrio necessário para limitar os gases efeito de estufa — as árvores são um lembrete vivo do que deveríamos estar a fazer: plantar, em vez de desflorestar.

Esta floresta europeia nativa temporária tem um nome, For Forest, e um site que explica o projeto. O seu responsável, o artista suiço Klaus Littmann, desenvolveu a mostra em curadoria com a Enea Landscape Architecture. A réplica da floresta europeia foi inaugurada no passado dia 8 de setembro.

Segundo os meios locais, os visitantes vão poder apreciar o espetáculo das folhas a mudar e cair durante o outono; e encontrar espécies como amieiros, bétulas prateadas, álamos, salgueiros brancos e carvalhos, oriundos de viveiros da Alemanha, Itália e Bélgica.

Littmann arranjou a disposição das árvores de forma meticulosa e calculada, inspirada num desenho antigo de um outro artista, Max Peintner, em modo distópico. Peitner tinha imaginado, num esboço de 1970, um mundo onde as cidades comiam a natureza e as árvores só existiam como algumas espécies de animais — e que as pessoas visitavam numa espécie de Jardim Zoológico, semelhante a um Coliseu antigo.

View this post on Instagram

#MYjapan #maxpeintnerszeichnung

A post shared by Margarethe Yoshida (@my_margaretheyoshida) on

O artista da instalação diz que, além do alerta do publico para o ambiente e para a fragilidade das florestas, a exposição pode atrair pássaros e vida ao estádio e à região.

A floresta fica aberta todos os dias, com entrada gratuita, até 27 de outubro, podendo inclusive ser visitada de noite.

Após a sua estadia em Wörthersee, as árvores serão transferidas para um local público próximo, a fim de minimizar a pegada ecológica do transporte. Junto ao novo parque por elas criado, será instalado um pavilhão em jeito de museu, com toda a história e documentação do projeto.