NiTfm live

Viagens

Metro automático de Macau custou mais de mil milhões — e avariou no primeiro dia

A expetativa em torno do novo transporte, que vai estar um mês sem cobrar bilhetes, era muita. Mas não começou da melhor maneira.
Foto do Instagram.

Custou 1,14 mil milhões de euros e estava prometido há mais de dez anos. Por isso, as expetativas em relação ao novo metro ligeiro de Macau eram elevadas, até porque se trata de um sistema automático e amigo do ambiente, que funciona sem recurso a condutor. No entanto na sua estreia esta terça-feira, 10 de dezembro, sofreu logo uma inesperada avaria que deixou os passageiros apeados.

Segundo a Lusa, citada pela “TSF“, pouco depois da inauguração e da partida do bairro do Ocean Garden, soou um alarme na composição com duas carruagens, que travou inesperadamente. A composição voltou a circular, mas, segundo a operadora do metro ligeiro, parou logo a seguir na estação do posto fronteiriço da Flor de Lótus, onde os passageiros foram retirados por razões de segurança.

Num comunicado divulgado na terça-feira à noite, a Sociedade do Metro Ligeiro de Macau, S.A anunciou que iria proceder à revisão de todas as medidas implementadas no primeiro dia de operação e frisou que o apoio dado aos passageiros ainda pode ser melhorado.

O transporte fica na ilha da Taipa e tem 11 estações incluindo o aeroporto de Macau, o terminal marítimo e a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau.