Viagens

Monarch passa a servir refeições a bordo para melhorar o estado de espírito

Com a ajuda de um psicólogo especialista em alimentos, a companhia aérea britânica mudou a ementa para nos fazer a todos mais felizes.

Mais do que ser saborosa, faz-nos mais felizes.

Ficar contente com uma refeição dentro de um avião já é um sorte. Vá, pronto, é verdade que até existem companhias aéreas que se preocupam com as nossas papilas gustativas, mas temos de admitir que há outras que não podiam estar menos preocupadas com a qualidade dos pratos que servem. É assim, é tanto assim que até há um site dedicado à comida dos aviões, onde as pessoas podem deixar as fotos mais horripilantes.

A Monarch decidiu ir um bocadinho mais longe. Servir pratos deliciosos a bordo? Não, isso já está ultrapassado. Genial era ter refeições que melhoram o estado de espírito. Foi por isso que a companhia aérea britânica se juntou a Charles Spence, psicólogo especialista em alimentos, para criar a Monarch Mood Food. E do que é que estamos a falar exatamente? De uma caixa com ingredientes especialmente selecionados para proporcionar aos passageiros um clima de férias, melhorar a felicidade, a sensação de bem-estar e relaxamento.

Com base num estudo realizado a dois mil britânicos, a ementa inclui produtos como sorbet de equinácea e alcaçuz, chá verde ou um chá de ervas, bolos de lavanda e barras energizantes ricas em umami. Porquê? Comecemos pelo sorbet: 39% dos britânicos referem que ficam doentes quando viajam ou estão de férias. Ora este gelado ajuda precisamente a reduzir os sintomas de tosse e constipação. Já o alcaçuz tem propriedades anti-inflamatórias e benefícios terapêuticos.

O chá verde e os bolos de arroz de lavanda mochi relaxam os passageiros durante a descolagem. Isto é particularmente importante se tivermos em consideração que 22% dos inquiridos afirmou que este é o momento de maior stress da viagem. A lavanda melhora o relaxamento e a qualidade do sono, o chá verde contém antioxidantes — o que é bom para a imunidade do organismo.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo