NiTfm live

viagens

Lisboa no top três de city breaks para o verão de 2018

Quem o diz é a “Condé Nast Traveller”, a revista de viagens mais conceituada do mundo. E desta vez o motivo está relacionado com comida.

Lisboa novamente em destaque.

A “Condé Nast Traveller”, a publicação de viagens com melhor reputação em todo o mundo, acabou de eleger o seu top três de city breaks europeus para o verão de 2018 e Lisboa é uma das escolhidas.

No artigo, publicado na passada semana, a revista elege Lisboa, Malta e São Petersburgo, na Rússia. Já não é a primeira vez que a “Condé Nast” destaca a capital portuguesa, mas desta vez fá-lo por um novo motivo: diz que é um dos city-breaks do top três para o verão de 2018 sobretudo para “foodies”, ou viajantes que fazem roteiros e atividades relacionadas com as ofertas gastronómicas locais.

A revista começa por explicar que Lisboa “é provavelmente o destino mais excitante da Europa no momento”. “Esta bela cidade do litoral, com suas ruelas de paralelepípedos e fachadas de azulejos coloridos, antecede as outras capitais modernas, incluindo Londres, Paris e Roma. No verão, é quente, mas não muito quente, e a luz do sol dança nesta Cidade das Sete Colinas”, escreve-se na publicação.

Mas além disto, a cidade está cheia de turismo, cultura, energia juvenil, criatividade, e está ainda a “tornar-se um destino gastronómico excitante”, liderado por chefs como Nuno Mendes (do Chiltern Firehouse de Londres) e José Avillez que tem seis restaurantes em Lisboa — dos quais o preferido, para os editores da revista, é o Belcanto, com duas estrelas Michelin. 

As sugestões deste city break deixadas aos leitores incluem começar o dia com uma paragem nos Pastéis de Belém, para experimentar a sua receita secreta, passar no Time Out Market ou antigo Mercado da Ribeira para conhecer “pratos acessíveis de alguns chefs mais estrelados do país” e ir espreitar os arredores da capital.

As enseadas e praias brancas de Cascais são, para a revista, “a resposta de Lisboa aos Hampton”, e Estoril e Sintra são também sugeridos, bem como o pôr-do-sol na zona do Castelo de São Jorge.

Um dos outros destinos do top três é Malta, pelas suas praias, localização, clima e festivais: no verão tem o Malta Music Week em junho, um festival de jazz e o Farsons Beer Festival em julho, e o Delicata Wine Festival em agosto. Os monumentos e a agitação noturna são outros pontos altos.

Em São Petersburgo, é destacada a cultura, os palácios reais e a riqueza da história. A revista fala ainda do clima ameno e longos dias de quase 24 horas de sol no verão, com as chamadas Noites Brancas, celebradas por dezenas de festivais, concertos e festas.

Gastronomia em destaque internacional

Além da “Condé Nast Traveller”, duas revistas elegeram, nas passadas semanas, Lisboa pelos mesmos motivos, como destino privilegiado para foodies. No dia 31 de março, a “Forbes” publicou um artigo no qual expõe cinco razões para visitar Lisboa este ano, e logo no topo surge a gastronomia e os seus novos e reputados chefs. A cultura, suportada por novos espaços como o MAAT, as compras em novas lojas concetuais, os seus terraços e esplanadas e uma visita a Sintra são também referidos.

Semanas antes, o britânico “The Independent” publicou uma extensa reportagem sobre a capital portuguesa como novo destino de eleição para foodies, dando exemplos e sugestões de restaurantes.