Viagens

Porque é que há tantos balões vermelhos nas ruas de Sidney?

As imagens invadiram as redes sociais na manhã desta segunda-feira, 4 de setembro. A explicação envolve terror, mas não é assim tão assustadora. 

Sidney foi invadida por balões vermelhos.
Eles apareceram presos às tampas de esgotos.
“Está mais perto do que imaginas. #itmovie nos cinemas a 7 de setembro”, lia-se na mensagem.
A campanha de marketing tornou-se viral.
"It" também estreia nos cinemas portugueses a 7 de setembro.

“É a segunda vez que passo por um balão vermelho a flutuar na rua”, comentou uma mulher no Twitter. Não foi a única: esta segunda-feira, 4 de setembro, vários australianos publicaram fotografias semelhantes nas redes sociais, todas tiradas em Sidney. Os balões apareciam presos nas tampas de esgoto e, à primeira vista, eram no mínimo assustadores.

“Está mais perto do que imaginas. #itmovie nos cinemas a 7 de setembro”. Agora sim faz todo o sentido. A campanha de marketing pretende promover o filme “It”, que toda a gente acredita que tem potencial para vir a ser o filme mais assustador dos últimos anos. O objetivo foi cumprido: as imagens tornaram-se virais e estão a inundar as redes sociais.

A nova adaptação de um dos livros de Stephen King, a obra conta a história de um grupo de adolescentes que forma um grupo chamado clube dos falhados. Até aqui tudo normal, o problema é quando começam a desaparecer crianças e a aparecerem pedaços dos seus corpos. O que é que isto tem a ver com os jovens? Bem, eles vão acabar frente a frente com o responsável por estes crimes: o palhaço Penywise. Pois, como se já não fosse suficientemente mau terem de lidar com problemas de auto-estima.

“It” está em desenvolvimento desde 2009, teve uma produção conturbada e o trailer foi visto mais de 197 milhões de vezes em apenas 24 horas. Recorde o artigo da NiT onde lhe contamos toda a polémica em torno do filme.

Carregue nas setas para ver mais imagens dos balões vermelhos espalhados pelas ruas de Sidney.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo