Viagens

Gárgulas e arcos da Catedral de Notre-Dame em risco de ruir

O alerta é deixado pela associação Os Amigos de Notre-Dame, que começou uma angariação de fundos. O objetivo é juntar 100 milhões de euros.

O Corcunda de Notre Dame está desolado.

É uma das obras mais emblemáticas de Paris, mas o tempo não perdoa — nem sequer a Catedral de Notre-Dame. Pouco a pouco, as gárgulas e arcos góticos do monumento começam a desmoronar-se, e as obras são urgentes. Pelo menos é o que acredita o arcebispo de Paris, André Vingt-Trois, que criou a associação Os Amigos de Notre-Dame para angariar dinheiro para salvar a catedral. São precisos 100 milhões de euros.

Não são contas nada fáceis de fazer. A Catedral de Notre-Dame de Paris começou a ser construída em 1163, e a última vez que foram realizadas grandes obras no monumento foi nos anos 1800. Pois, já lá vai algum tempo. Todos os anos o estado francês disponibiliza dois milhões de euros para reparos na estrutura, que aparentemente não são suficientes para combater a degradação da catedral.

“Se não fizermos estas obras de restauro, arriscamos que partes da estrutura exterior comecem a cair. Esse é um risco muito grave”, alertou o presidente de Os Amigos de Notre-Dame, Michel Picaud, em entrevista ao jornal britânico “The Guardian”.

Cerca de 14 milhões de pessoas visitam a Catedral de Notre-Dame. A entrada é gratuita. As contribuições para Os Amigos de Notre-Dame podem ser feitas através do site da associação.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo