NiTfm live

Viagens

Europa Park: a Disneyland da Alemanha tem incríveis novidades e um hotel hygge

É o segundo parque de diversões mais visitado da Europa. Fica na Floresta Negra e cada área é baseada num país.
A poucas horas de Lisboa.

Seja para variar da Disneyland Paris, para experimentar sítios novos ou porque é fã de emoções fortes e atividades radicais e até culturais, o Europa Park é um destino que pode entrar já na sua lista de desejos. Fica na Floresta Negra, Alemanha, é um relativo desconhecido de muitos portugueses, mas extremamente famoso na Europa — é, aliás, o segundo mais popular e visitado no continente, logo a seguir ao francês. E, este ano, tem novidades que podem motivar e justificar ainda mais uma visita.

Situado a norte de Freiburg e a leste do rio Reno, o Europa Park é um dos maiores e mais movimentados parques de diversões da Europa. Ocupa quase 100 hectares e oferece mais de 100 atrações, anualmente atualizadas e melhoradas.

Encontram-se distribuídas por 15 áreas temáticas, onde a nota é comum: cada uma representa países ou regiões da Europa (daí o nome). Encontra uma zona dedicada a Rússia, Reino Unido, França, Itália. É uma espécie de Exposição Internacional (como a Expo 98) permanente e mais vocacionada para a diversão, mas com a mesma riqueza, já que a arquitetura, os alimentos, os produtos e diversões de cada país ou região estão lá representados. Para quem viaja com crianças (embora o parque seja pensado para todas as idades), é uma boa maneira de lhes explicar a diversidade cultural europeia.

Na área temática da Islândia, por exemplo, as principais atrações são de madeira, incluindo a montanha-russa gigantesca Wodan-Timburcoaster, onde se atinge uma velocidade acima de 100 quilómetros por hora, com o ar rústico e intocado que representa o país. 

Na francesa, outra gigante montanha-russa leva os visitantes por uma réplica fiel do Moulin Rouge e de Paris, antes de embarcarem numa viagem noturna pela cidade nos comboios do Eurosat CanCan Coaster. E, claro, uma das atrações representa as descobertas marítimas portuguesas.

Parece divertido.

De resto, são imperdíveis a Silver Star, uma das maiores montanhas-russas da Europa, com mais de 70 metros de altura. Ou a Mission Astronaut, que oferece uma visão impressionante das viagens espaciais, e o novo Júnior Club Studios, que será inaugurado ainda durante o mês de julho.

A pensar nos mais pequenos há reinos fantásticos; para os mais aventureiros, espaços radicais e de escalada ou quedas livres. E também escorregas, entretenimento permanente, espetáculos e carrosséis.

Ao lado do parque temático principal há uma seleção de hotéis de luxo, um resort de acampamento com vagões, cabanas de madeira e tendas e um acampamento. No complexo existe mesmo um lago de natação em águas abertas e uma reserva natural, barcos e jangadas para navegar. O site do complexo é super explicativo. Estudando todas as ofertas e zonas, consegue planear com facilidade.

Este ano há novidades e são extraordinárias. Em novembro, o Europa Park vai abrir um novo e gigante parque temático nórdico, o Rulantica, um novo Water World. Depois de concluído, cobrirá uma área equivalente a 63 campos de futebol

O parque terá um total de nove áreas e 25 novas atrações, incluindo 17 slides e a maior piscina de ondas da Alemanha. Um novo hotel, o Krønasår, também abriu as suas portas para receber os visitantes: é o sexto no parque.

Esta extensão é o maior investimento até à data da família proprietária. Custará 180 milhões de euros expandir o Europa Park em torno do novo espaço e, destes, 70 milhões foram investidos no novo hotel, que já abriu a 31 de maio.

O Krønasår tem 276 quartos, 28 suítes e um total de 1300 camas. Se no Rulantica o tema é nórdico, no hotel a inspiração é de um museu de História Natural mas o tom é o hygge, a filosofia e maneira de viver dos países do norte da Europa relacionada com o bem-estar e a vida despreocupada.

Ligado ao Parque Aquático Rulantica através de uma ponte, o hotel tem design e cores da arquitetura nórdica, um lago artificial para simular uma cidade portuária escandinava e até uma réplica de um navio viking no teto do restaurante, o Bubba Svens.

No próximo dia 23 de julho toda a área temática escandinava recebe uma grande comemoração. Como parte da pré-abertura, os visitantes podem fazer uma excursão pela descoberta da cultura nórdica a partir de 5 de julho, sexta-feira. 

Entre o Hotel Krønasår e o canteiro de obras Rheingießenhalle, outro complexo de edifícios está a ser erguido: uma espécie de campus para funcionários do Europa Park. Quando a construção estiver concluída, cerca de 220 funcionários viverão em apartamentos individuais ou apartamentos partilhados.

Nomeado para o prémio de Europe’s Leading Theme Park Resort 2019, o Europa Park funciona o ano todo, dividido entre temporada de inverno e de verão, com os preços, atividades e entretenimento a poderem variar. Em épocas especiais, como o Halloween ou o Natal, as animações temáticas são garantidas.

Para chegar ao recinto, pode apanhar um voo para Estrasburgo, em França. A partir de Lisboa, em novembro, por exemplo, quando o Rulantica já estiver a funcionar, consegue ida e volta a partir de 121€ e depois há comboios e autocarros para o parque, com a ligação a demorar menos de uma hora. Também pode voar para Karlsruhe/Baden-Baden, a 60 quilómetros, com voos diretos e low cost desde Portugal. Há viagens a 170€.

Os hotéis de 4 estrelas são agora seis e incluem o El AndaluzCastillo Alcazar, Colosseo, Santa Isabel, Bell Rock e o novo Krønasår. Os preços são muito variados mas rondam os 150€ por noite, em quarto duplo. Há também um Camp Resort com acomodações rústicas em cabanas de madeira e vagões cobertos, aldeias de tee pees, acampamentos e uma pousada.

Para visitar o parque, os bilhetes começam nos 39,50€ por dia, para crianças entre os quatro e os 11 anos, e 47€ para adultos. Os miúdos até aos quatro anos não pagam, e no seu dia de anos, até completarem 12 anos, também não.

Carregue na galeria para conhecer melhor este parque de diversões na Alemanha.