NiTfm live

Viagens

Estão explicadas as mortes de três turistas na República Dominicana

O FBI conduziu testes de toxicologia aos três americanos que estavam de férias na ilha paradisíaca quando morreram.
O FBI garante que não há motivo para alarme.

Um fenómeno estranho tem acontecido nos últimos meses, com as mortes de vários turistas americanos na República Dominicana. O caso alarmou várias pessoas, que decidiram cancelar as suas férias, mas tendo em conta os milhões de turistas que todos os anos passam pela ilha das Caraíbas, era uma percentagem muito pequena de casos.

De qualquer forma, o FBI entrou na investigação e conduziu testes de toxicologia a três americanos que morreram na República Dominicana. As autoridades americanas concluíram que foram mortes de causas naturais, o que bate certo com a cena encontrada nos locais das mortes.

Miranda Schaupp-Werner, de 41 anos, foi encontrada morta em maio no hotel Luxury Bahia Principe Bouganville. No mesmo mês, o casal de Edward Nathaniel Holmes, de 63 anos, e Cynthia Ann Day, 49 anos, morreram no quarto de hotel do Grand Bahia Principe La Romana Resort. Os três sofreram paragens respiratórias. As autoridades americanas e da República Dominicana continuam a assegurar que passar férias nesta ilha é seguro e garantem que não há motivos para alarme.