NiTfm live

Viagens

Espanha conta retomar turismo estrangeiro em segurança a partir de julho

Há operadores que temem ficar em desvantagem; até porque a Itália anunciou que vai abrir aeroportos e fronteiras a 3 de junho.
A situação ainda não está resolvida (imagem de Barcelona).

O Governo espanhol estima que em julho o país possa voltar a receber turistas estrangeiros em segurança mesmo com a pandemia da Covid-19. Uma data que ainda assim preocupa as empresas do setor porque temem ficar em desvantagem na captação de reservas e na retoma do turismo.

Em entrevista esta quinta-feira, 21 de maio, à agência Efe e citada pela Lusa, a vice-presidente do executivo espanhol Teresa Ribera, responsável pelo regresso gradual à atividade, frisou que uma abertura prematura seria uma “irresponsabilidade” que poderia colocar em risco a população espanhola.

Segundo esta responsável governamental, a retoma do turismo estrangeiro em Espanha só deverá ser feita em julho em condições seguras. “Temos de ser muito cuidadosos para assegurar que as pessoas que venham não corram riscos, porque chegam a um destino seguro, e ao mesmo tempo que não sejam um risco para a população local”, afirmou, acrescentando que o país quer “trabalhar sobre origens e destinos seguros” e está a “pensar” numa abertura “mais no mês de julho do que no de junho”.

Em Espanha, o setor não quer ficar para trás na corrida para reconquistar o turismo ainda este verão e tem avisado que destinos concorrentes, como Grécia, Itália e Portugal, já parecem estar mais bem colocados. Com as praias da Grécia abertas e Portugal prestes a fazê-lo, a Espanha está em desvantagem na captação de reservas turísticas estrangeiras.

A Itália também anunciou na quarta-feira que vai reabrir todos os aeroportos a partir de 3 de junho, dia em que também reabrem as fronteiras, depois do encerramento provocado pela pandemia de covid-19.

A vice-presidente espanhola frisa no entanto que a resolução da situação sanitária no país é mais importante do que a da situação económica e que não haverá progressos nessa recuperação até que o sistema de saúde esteja estabilizado.