NiTfm live

Viagens

Companhias aéreas chinesas vendem voos a menos de 4€ por causa do coronavírus

O covid-19 começa a afetar a economia mundial e o turismo é dos mais prejudicados. Na China as transportadoras perdem milhões.
Turismo na região a ser afetado.

Enquanto o mundo tenta gerir e conter um vírus que já matou mais de três mil pessoas e contaminou dezenas de milhares, a economia começa a ressentir-se, com o sector do turismo a sofrer o primeiro embate. Até na Europa, onde os números de infetados são crescentes porém relativamente recentes, as companhias mais procuradas como as lowcost Ryanair e a easyJet já anunciaram programas de contenção de custos e de corte de voos para destinos como a Itália.

Na China, onde o surto de coronavírus teve o seu epicentro, as companhias aéreas vivem momentos de crise, com as quedas de passageiros a rondar os 75 por cento nas últimas semanas.

Por isso, adianta o jornal britânico  “Independent“, algumas transportadoras aéreas asiáticas estão a cortar drasticamente os preços dos seus voos, em resposta ao surto de covid-19. Por exemplo a Spring Airlines tem vários voos a partir de 3,70€, para o seu clube de passageiros frequentes, na ligação Shanghai-Chongqing. Para os tripulantes sem cartão há voos a 10€, sobretudo para datas mais recentes como março.

Outras companhias aéreas também oferecem promoções, incluindo a Shenzhen Airlines, parte da companhia aérea estatal Air China, que tem tarifas de Shenzhen a Chongqing a cerca de 13€, o que é 5% do valor habitual.

Quase cem mil voos terão sido cancelados na China durante o primeiro mês do surto de coronavírus, adiantam os meios locais.