NiTfm live

viagens

As novas e apertadas restrições para a bagagem de mão nos voos para os EUA

Vai ter de começar a arrumar muito bem as malas e deixar em terra produtos em pó acima de 350 ml.
Prepare-se para as novas regras de bagagem de mão nos EUA.

Quem viajar para os Estados Unidos em 2019 vai passar por uma inspeção muito mais rigorosa no aeroporto. Entre os novos procedimentos aprovados no final deste ano está a proibição de embarcar com produtos em pó acima de 350 mililitros na bagagem de mão — com exceção de medicamentos, leite em pó e produtos comprados no Duty Free. Estas medidas extraordinárias pretendem apertar a segurança durante os voos na sequência de várias ameaças terroristas com uso de substâncias letais.

As novas exigências já foram implementadas pela TSA (Administração de Segurança de Transportes dos Estados Unidos). A mudança também vai permitir que os funcionários das companhias aéreas inspeccionem as bagagens previamente, ainda no aeroporto de partida do voo — o que poderá provocar um aumento nas filas de espera.

Para que não seja apanhado desprevenido, a NiT explica-lhe o que deve — e não deve — fazer enquanto prepara a mala de mão para a próxima viagem em direção aos Estados Unidos. 

Muita preparação e paciência

Os aeroportos norte-americanos contrataram mais funcionários e novos equipamentos de segurança. Estas ferramentas de segurança permitem fazer uma triagem mais sensível, o que vai resultar em esperas mais longas nas filas. Por isso, é preciso ter paciência e separar os objetos que devem ser inspecionados ainda em casa, quando estiver a fazer a mala.  

Organização é tudo.

Arrumação e limpeza 

Os agentes de segurança estão preocupados não apenas com o que colocou na bagagem, mas também como arrumou os seus bens. Se a bagagem estiver cheia demais, toda remexida e a atrapalhar a visão da máquina de raio-x, pode ter de desembalar tudo ali mesmo. Por isso, lembre-se de levar tudo impecavelmente organizado.

Separe os gadgets

Tablets, jogos eletrónicos, portáteis e leitores eletrónicos devem ser separados nos tabuleiros disponibilizados pela segurança durante a inspeção. Tudo o que for maior do que um telemóvel deve estar visível na hora de passar pelo raio-x, à semelhança do que acontece nos outros aeroportos.

Os pós estão proibidos

A segurança nos aeroportos também vai passar a estar muito mais atenta às embalagens que contêm materiais em pó. Apenas serão autorizados recipientes com 350 mililitros na bagagem de mão, o equivalente a uma lata de refrigerante. 

Produtos como talco para bebés, misturas de proteínas e temperos são permitidos em grandes recipientes apenas e só se forem despachados nas bagagens de porão.

Mais de 350ml de pó está proibido.

Os alimentos estão sujeitos a inspeção

Os alimentos mais densos podem interferir na visão do raio-x, por isso, será obrigado a retirar todas estas embalagens de comida da bagagem para que sejam inspecionadas à parte. Esta regra vale para alimentos enlatados, bolachas, salgados, boiões de comida para bebé e até leite materno. 

Líquidos e géis com mais de 100 mililitros estão proibidos

Vale a pena lembrar que líquidos e géis com mais de 100 mililitros continuam a ser proibidos pela TSA. Se a embalagem tiver mais do que o tamanho estipulado, o melhor despachar tudo na bagagem de porão. Caso contrário, vai ser obrigado a deitar as embalagens fora.

Até os livros e revistas vão ser inspecionados

Isso não significa que os agentes irão censurar o tipo de livros ou revistas que vai ler durante o voo, mas vão querer folheá-los para ter a certeza d que não há mensagens ocultas nas páginas. Além disso, se a bagagem de mão estiver cheia com livros ou revistas, os aparelhos de raio-x não poderão realizar um exame eficaz à bagagem.

Cuidado com os objetos não identificados

Se o posto de controlo não for capaz de identificar o que está a levar na bagagem, provavelmente não vai poder entrar com esse objeto no avião. Se, por algum motivo, não quiser mostrar esse tal objeto à frente dos restantes tripulantes, pode pedir uma inspeção particular.

Saiba ainda que a melhor maneira de garantir que não vai perder o voo porque perdeu demasiado tempo durante a triagem é chegar duas horas antes da viagem, no caso de um voo doméstico, e três horas antes, no caso de um embarque internacional.