viagens

Amazon quer viagens para o espaço a preços low cost

Jeff Bezos, que também é CEO da Blue Origin, uma empresa de foguetões, quer pôr toda a gente a conhecer e explorar as potencialidades do nosso sistema solar. 

Qualquer dia há Uber para o espaço.

Em 1969 Neil Armstrong chegou à Lua, num passo que foi pequeno para o Homem mas gigante para toda a Humanidade. A verdade é que passaram-se quase 50 anos, e as idas ao espaço já deixaram há muito de ser algo saído de um filme de ficção científica. Prova disso é a mais recente iniciativa de Jeff Bezos, CEO da Amazon, que vai utilizar os lucros da empresa para tornar as viagens espaciais mais acessíveis. 

“Ir ao espaço é demasiado caro”, disse Bezos no passado sábado, 10 de março, no jantar anual do Explorers Club, uma associação que promove a exploração científica do mar, solo, ar e espaço, em Nova Iorque. “Estou a converter os meus lucros da Amazon de maneira a baixar esse valor, para que todos possamos explorar o sistema solar.”

O homem mais rico do mundo, diz que pretende fundar a Blue Origin LLC, uma empresa de foguetões reutilizáveis, e financiar o trabalho a desenvolver através das vendas da Amazon. No entanto, nem todos concordam com este investimento, que Bezos não revela exatamente de quanto será.

Segundo escreve a “Bloomberg”, Edith Widder, especialista em oceanografia, aconselhou o CEO da Amazon a utilizar apenas uma parte dos seus lucros (avaliados em mais de 100 mil milhões de euros), e investir o restante para resolver problemas no planeta Terra. Em resposta, Bezos confessou que o planeta azul tem muita coisa boa a oferecer. 

“Temos enviado várias sondas para todos os planetas deste sistema solar mas acreditem, este é o melhor que temos”, diz o milionário. “O mundo em que vivemos é uma pérola preciosa, e eu quero um mundo onde os netos dos meus netos possam viver. Um mundo dinâmico, que cresce e está em constante expansão. Não acredito em coisas estáticas e finitas e, infelizmente, este planeta tem um fim.”