NiTfm live

Viagens

Air France reabre rota Porto-Paris e torna a ligação Lisboa-Paris diária

A companhia francesa prevê retomar gradualmente os seus voos, com um aumento gradual no número de frequências e destinos.
Ligações voltam progressivamente.

Com o desconfinamento progressivo em curso em grande parte da Europa, a Air France fez ajustes à oferta e dois afetam Portugal. Nas novas atualizações da companhia francesa, que tem estado a operar apenas com cerca de 5% da frota, os voos entre Lisboa e Paris Charles de Gaule voltam a ser diários a partir de 6 de junho (passando progressivamente para dois voos diários no final do mês); e, no Porto, a transportadora retoma as ligações também no dia 6 mas com três voos semanais— serviço que volta a ser diário a partir de 18 de junho.

A companhia explica que o programa está sujeito à evolução da presente situação mas adianta que entre esta quarta-feira, 20 de maio, e o final de junho — ainda que sujeita ao levantamento das restrições de viagens de cada país —, a Air France prevê retomar gradualmente os seus voos, com um aumento gradual no número de frequências e destinos, em particular para a França continental, os Departamentos Ultramarinos franceses e a Europa.

Este programa de voo vai representar cerca de 15% da capacidade habitual desta altura do ano e será assegurada por 75 aparelhos da frota da Air France, que totaliza 224 aviões. Todas as viagens são feitas em cumprimento das estritas medidas de segurança.

Desde 11 de maio, é obrigatório o uso de máscara em todos os voos operados pela operadora francesa, uma medida tomada “em linha com a diretiva sobre o uso obrigatório de máscaras nos transportes”, explica a aviadora.

A companhia tem vindo a implementar outras ações, como o uso obrigatório de máscara também para todos os membros da tripulação e os agentes em contato com os clientes e o reforço dos procedimentos diários de limpeza dos aviões, com a desinfeção de todas as superfícies em contacto com os clientes, como apoios de braços, tabuleiros ou ecrãs. Foi iniciado um procedimento específico de desinfeção periódica dos aviões por pulverização de um produto viricida homologado, com uma duração de eficácia de dez dias.

A empresa diz ainda estar a implementar “distanciamento físico a bordo sempre que possível”. Na maioria dos voos, explica, as atuais baixas taxas de ocupação permitem que os clientes viajem mais espaçados. Nos casos em que isto não é possível, o uso da máscara por todos os passageiros e pela tripulação “garante proteção adequada à saúde”.

Foi também feita a adaptação do serviço a bordo para limitar as interações entre os clientes e os membros da tripulação. Isto significa que, nos voos domésticos e curtos na Europa, os serviços de comida e bebida foram suspensos. Nos voos de longo curso, o serviço de cabina é limitado e privilegiam-se os produtos embalados em película aderente ou individualmente. A venda de artigos de isentos de impostos ou a distribuição de imprensa em papel estão igualmente suspensas a bordo e a oferta de imprensa e revistas mantém-se disponível gratuitamente através da aplicação Air France Play e pode ser descarregada antes do voo.

Finalmente, o ar na cabina é renovado a cada três minutos, com um sistema de reciclagem equipado com filtros “Partículas de Ar de Alta Eficiência” ou filtros HEPA (na sigla em inglês), idênticos aos usados nas salas de cirurgias.

Recentemente, a companhia adiantou que vai implementar gradualmente um sistema de controlo de temperatura na partida de todos os seus voos. A verificação sistemática vai ser feita com recurso a termómetros infravermelhos sem contacto. Isto significa que para poder viajar, será necessária uma temperatura abaixo dos 38°C. Os clientes que apresentem uma temperatura acima desse valor podem ser impedidos de embarcar, sendo a sua reserva alterada sem custos para uma data posterior.

A operadora criou ainda um vídeo onde explica as principais novidades.