NiTfm live

viagens

A Torre Eiffel vai ganhar um novo e incrível jardim

Renovação pretende coincidir com as Olimpíadas de 2024. E até o cartão postal de Paris será mudado.
A ideia é criar mais espaços verdes em Paris.

Os turistas que visitarem a cidade de Paris, França, dentro de cinco anos vão ter (ainda) mais um motivo para passar pela Torre Eiffel. A cidade terá um novo e incrível jardim, à volta do monumento parisiense. A área, na direção do Trocadéro, será toda ajardinada ou renovada numa extensão de um quilómetro.

O projeto de reabilitação desta zona contempla sobretudo a criação de um grande jardim. Estas alterações, para as quais foi lançado um concurso internacional em 2018, deverão estar prontas antes dos Jogos Olímpicos de 2024, que serão organizados nesse ano em Paris. No total serão 54 hectares de espaços verdes e o grande objetivo é transformar toda a área numa zona pedonal.

As alterações vão começar na Praça do Trocadéro e terminam na Escola Militar.

“Tornar Paris mais verde e renovar a cara da capital francesa para os jogos” faz parte da meta da presidente da Câmara Municipal de Paris, Anne Hidalgo. Ao jornal francês “Le Figaro” disse: “Vamos ter um jardim extraordinário para ouvir os pássaros a cantar novamente.”

O diário destaca que a medida pretende diminuir a circulação de veículos, priorizar a natureza e o espaço para pedestres, e fazer basicamente nascer um pulmão verde aos pés da Torre Eiffel.

Paris recebe mais de 30 milhões de visitantes por ano, sofrendo questões ambientais e de mobilidade relacionadas com este fluxo de visitantes, mas também com as emissões de veículos.

No lançamento do concurso internacional para o novo espaço em frente à icónico monumento, foram pedidos projetos que valorizassem as questões ambientais. O vencedor, da arquiteta paisagista americana Kathryn Gustafson, chama-se “One”. 

Após a conclusão das obras, os automóveis não poderão continuar a entrar pelo Pont d’Iéna, que se tornará pedonal com um acesso para transportes públicos e veículos não poluentes. Haverá também limites noutras vias, numa cidade que já proíbe a circulação de carros nos primeiros domingos de cada mês no centro.

A ideia parece ser agora generalizar a medida, com uma interdição total a médio prazo, fazendo de zonas como a Torre Eiffel, a catedral de Notre Dame, ou a zona do Marais locais exclusivos para peões e transportes públicos. O plano pretende abranger os quatro distritos centrais da cidade.

Segundo a autarquia, quando o novo jardim estiver concluído, até os cartões postais deverão ser alterados, para que possam incluí-lo.