NiTfm live

Viagens

Esta ilha prisão é o novo paraíso dos turistas — e pode ser visitada à noite

Estação abandonada em Spike Island é o sonho de quem gosta do paranormal e dos acontecimentos mais negros da História.
Costumava ser o terror dos prisioneiros.

Há uns anos, a única função desta ilha era manter os criminosos afastados da população, sem haver qualquer risco de escaparem. Poderíamos estar a falar da mítica Alcatraz, mas não — trata-se de uma versão europeia, que fica na Irlanda. 

A antiga estação do exército e prisão localizada em Cork Harbour acabou por ser desativada e deixada ao abandono durante vários anos. Mas agora tudo é diferente e ela transformou-se mesmo num verdadeiro paraíso para os turistas. Durante os seus 36 anos de existência e funcionamento, cerca de mil prisioneiros morreram na ilha, e estima-se que 900 estejam enterrados no terreno, em valas comuns.

Esta cadeia já tinha passeios diurnos, mas decidiu passar a incluir a possibilidade de realizar visitas noturnas para os turistas mais curiosos que queiram ver como era a vida atrás das grades antes do edifício fechar, em 2004. O programa tem o nome de “Spike Island After Dark” e leva-o a lugares por onde nenhum passeio diurno passa — e claro, com muito mais fator medo.

Lá, pode visitar os túneis subterrâneos e as celas de prisão — e até experienciar a vida de quem esteve preso (por breves instantes). O trajeto é feito em grupo e acompanhado por um guia, que conta todos os segredos e histórias do local.

Um dos pontos que despertam mais curiosidade entre os visitantes é o “Punishment Block”, que em português se traduz por bloco dos castigos. É conhecido como o “inferno da Irlanda” — era nesse local que se castigavam os criminosos.

A Spike Island foi considerada a principal atração turística da Europa nos World Travel Awards de 2017. Se ficou curioso e pretende marcar a sua visita a este paraíso dos turistas mais aventureiros, pode consultar toda a informação no site da organização. O próximo passeio noturno está marcado já para sábado, dia 22 de junho, e tem o custo de 22€ por pessoa. A visita tem a duração média de 2h45.

Para lá chegar, só tem de voar até Cork, encontrando bilhetes de ida e volta de Lisboa a 350€. Depois, pode apanhar autocarros ou comboios, que numa viagem de cerca de meia hora o levam lá.