NiTfm live

viagens

A nova app de selfies da NASA leva o seu gato (ou cão) para outra galáxia

A aplicação criada pela agência espacial permite tirar fotos como se fosse um astronauta. 

Foi lançada no dia 22 de agosto e o sucesso foi meteórico, sobretudo por causa de uma vertente que provavelmente os génios da NASA não anteciparam: as selfies de cães, de gatos e até de ratinhos e cobras de estimação. Se as fotos de animais são sempre um sucesso na redes sociais e um “não se aguenta” de tanta adorabilidade, o que dizer de fotos de cães e gatos vestidos de astronauta e com imagens verdadeiras do espaço no cenário? E o mesmo se aplica a adultos, miúdos ou grupos. A grande maioria só pode sonhar com uma ida ou viagem ao espaço mas, segundo a NASA, a nova app coloca-nos a todos lá por um bocadinho. 

Para celebrar o 15.º aniversário do lançamento do Telescópio Espacial Spitzer, a agência espacial norte-americana apresentou a aplicação NASA Selfies, válida para os sistemas iOS e Android. A app — gratuita e disponível em Portugal — permite aos utilizadores partilharem selfies tendo paisagens cósmicas de fundo tiradas pelo próprio telescópio aniversariante, o Spitzer.

Existem mais de 30 imagens de cenário, incluindo aglomerados estelares distantes, como a Nebulosa do Caranguejo, Cassiopeia A, a Via Láctea ou a Nebulosa da Hélice. A NASA diz que serão adicionadas nos próximos meses mais fotos de missões espaciais. 

Há ainda uma vertente educativa na aplicação: cada fundo tem uma explicação do que aparece nas fotografias.

A NASA Selfies permite que faça o upload das suas fotos para que as possa partilhar no Twitter, Instagram ou Facebook — como milhares de pessoas têm feito. O próprio Spitzer já revelou algumas.

No final do ano passado, e também para marcar o aniversário do telescópio Spitzer, a agência espacial lançou uma aplicação de viagens virtuais ou visitas guiadas aos exoplanetas do sistema TRAPPIST-1, localizados a 39,6 anos-luz de distância do nosso sol: a app Exoplanet Excursions VR.

A NASA frisa que o Spitzer foi determinante na descoberta destes planetas e no envio de informações sobre eles, mas o sistema é demasiado distante para ser observado diretamente. Por isso, foi criada esta experiência de realidade virtual com impressões de artistas, baseadas em dados de telescópios.

O TRAPPIST-1 é o primeiro sistema de exoplaneta (planeta que orbita em torno de uma estrela que não seja o Sol) conhecido com sete astros que têm dimensões semelhantes às da Terra.