NiTfm live

Turismos Rurais e Hotéis

Já falta pouco para reservar quarto no primeiro hotel “Star Wars” do mundo

Doo check in aos quartos, passando pela decoração e ambiente, tudo é imersivo: é como se estivesse a dormir numa nave espacial.
A entrada do hotel.

É um verdadeiro sonho para os maiores fãs da saga “Star Wars“: depois de um dia passado na nova e imersiva área do universo de George Lucas que abriu em dezembro de 2019, vai, em breve, poder dormir num hotel com o mesmo tema.

A Disney anunciou esta semana que as reservas para o Star Wars: Galactic Starcruiser, o hotel que permitirá escapadinhas de dois dias completamente inéditas e imersivas, serão abertas ainda este ano.

Segundo a “CNN“, visitar o parque da Disney de Orlando e depois ficar no Galactic Starcruiser é um tipo completamente novo de experiência. Isto porque os visitantes vão viver a bordo de uma nave, estando constantemente imersos neste mundo incrível, como se estivessem literalmente num filme — ou no espaço.

O hotel abre em 2021 no Walt Disney World Resort da Florida, e tudo é pensado ao milímetro: há mesmo um check in que não parece de hotel e sim de terminal de nave de especial, há um pod de lançamento, há tudo a simular o estar no espaço e até as acomodações possuem beliches semelhantes ao que Chewy usou nos filmes.

Foi no início de 2018 que a Disney transformou o sonho de milhões de pessoas em realidade, ao anunciar a abertura de dois parques temáticos de “Star Wars”, um na Disneyland Resort na Califórnia e o outro no Walt Disney World Resort, em Orlando.

As primeiras imagens.

Nos parques, pode fazer uma missão aos comandos da nave de Han Solo, Millennium Falcon, batalhas com os resistentes, lutar contra o Império do Mal para salvar a galáxia, explorar o planeta Batuu ou embarcar num Star Destroyer. Consegue construir os seus próprios dróides e sabres de luz, conhecer alienígenas e tirar fotografias com as personagens principais da saga, de Han Solo a BB-8, de Chewbacca a Kylo Ren. Para recuperar, há uma cantina onde os visitantes podem pedir Leite Azul, a bebida favorita de Luke Skywalker.

Esta é também a primeira cantina da Disney onde há bebidas com álcool e a comida é toda inspirada nos filmes: de snacks de pipocas a salsichas grelhadas com chucrute endoriana frita para almoço.

A estética é toda meio desértica, áspera e em tons terra, como nos filmes. A ideia é estar mesmo numa colónia do Planeta Batuu, onde pode conhecer o Black Spire Outpost — um dos maiores postos avançados de “Star Wars”. Na saga, o local era uma rota comercial.

Neste Black Spire os fãs passam o dia entre criaturas do planeta e a tirar fotos com as personagens mais populares de sempre, como Luke Skywalker, Princesa Leia, Han Solo e Darth Vader.

É ainda a primeira vez que o público pode usar uma aplicação para interagir com um parque da Disney. Aqui, o que cada pessoa fizer numa atração pode afetar o modo como é recebida na próxima. No total, são 28 hectares de divertimentos espalhados pelos dois estados, Orlando e Califórnia. Demoraram cinco anos e custaram quase mil milhões de euros a erguer: para nascerem verdadeiros parques dentro de parques, novos mundos dentro do gigante mundo que já era cada resort.

Os bilhetes para ver o mundo “Star Wars” estão incluídos na entrada principal, onde os acessos diários rondam os 90€. No entanto, há diversões pagas, como a construção de sabres e dróides, que custam cerca de 80€.

Para ir a Orlando em janeiro de 2021, quando o hotel já poderá estar aberto, os voos ida e volta de Lisboa rondam os 725€ por pessoa.