NiTfm live

Turismos Rurais e Hotéis

Marriott elimina amenities dos seus hotéis

Os mini frascos de produtos de higiene da maior cadeia do mundo acabavam em aterros, aos milhões. Tudo vai mudar e Portugal está incluído.
Isto vai acabar.

É a maior cadeia hoteleira do mundo e pretende dar um exemplo a nível ambiental. Até dezembro de 2020, todos os frascos de higiene de tamanho pequeno e de viagem — as amenities —, serão eliminados dos milhares de hotéis do grupo Marriott. Os habituais pequenos tubos de shampoo, amaciador e gel de banho, entre outros, serão trocados por garrafas maiores e reutilizáveis, na tentativa de reduzir o desperdício de plástico.

A noticia da mudança a nível mundial foi avançada pela “CNN” no final do mês de agosto, e agora confirmada à NiT pela Marriott em Portugal. A cadeia, que detém 30 marcas de hotéis incluindo os populares Ritz-Carlton, W Hotels e Sheraton, admitiu ao canal norte-americano que as pequenas garrafas usadas atualmente não são geralmente recicladas.

Quando a mudança estiver totalmente implementada, a rede espera reduzir o seu descarte de plástico em 30 por cento: na prática, acabar com as quase 500 milhões de embalagens plásticas que envia atualmente para aterros ou incineradoras.

A comunicação em Portugal da Marriott International confirmou ainda que todas as embalagens de plástico descartáveis, incluindo frascos de shampoo, condicionador e sabonete, em todos os 7.000 hotéis, espalhados em 131 países, desaparecem assim que 2020 terminar.

A empresa adianta ainda que uma garrafa com tampa de bomba contém tanto líquido como uma dúzia de garrafas descartáveis mas que, além da poupança com o tamanho, as novas embalagens serão fabricadas com materiais recicláveis.

Consumo sustentável de pescado e novas ementas

Entretanto, o grupo anunciou que, também no âmbito das suas metas e compromisso de ambiente e sustentabilidade, os restaurantes dos hotéis da cadeia irão apresentar uma nova ementa — mais responsável para com os oceanos.

As ementas em Portugal vão mudar já a partir de dia 17 de setembro, fruto de um trabalho pioneiro realizado em parceria com a organização de conservação da natureza Associação Natureza Portugal, em associação com a WWF (ANP|WWF).

Segundo a cadeia, ao longo dos últimos dois anos a ONG analisou as espécies de peixe e marisco mais consumidas nos restaurantes dos hotéis, aplicando uma metodologia de avaliação que analisa as espécies, a forma de captura ou produção e a zona geográfica, com vista a definir o pescado com menos impacto ambiental e social e criar ementas mais responsáveis.