Turismos rurais e hotéis

A ilha Terceira tem um novo hostel onde só se querem pessoas felizes

Chama-se Globo Happy Hostel, fica num edifício histórico e tem dormitórios, quartos duplos e suites.

O edifício estava fechado há 13 anos.

Na zona histórica de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, abriu a 16 de agosto o Globo Happy Hostel. O espaço pertence a Márcio Silva e à namorada, Carla Nunes, que no ano passado descobriram este edifício histórico que remonta a 1970. Foi ali que, durante muitos anos, funcionou Restaurante e Residencial Globo.

“O edifício estava fechado há 13 anos”, conta à NiT Márcio Silva, 29 anos. “Vimos que estava disponível para ser arrendado, e decidimos fazê-lo.”

Márcio Silva já era proprietário de um espaço na ilha, o restaurante Cais de Angra, que abriu em novembro de 2012. A ideia não era exatamente abrir um hostel, mas a magia do antigo Globo fez tudo. Manteve-se o nome, acrescentou-se-lhe o Happy Hostel. Porque também é disso que fala este espaço. Global? Sim. Feliz? Também.

Depois de nove meses em obra, o Globo Happy Hostel abriu ao público. O resultado são dormitórios (masculinos, femininos e mistos), quartos duplos ou twins e uma suite. No total são 17 quartos, com capacidade para 50 camas.

“O tema vai ao encontro do nome do hostel: jovem, alegre, feliz. No interior do espaço há muitas cores, imagens.”

É assim, de facto. Nos quartos duplos ou twins, por exemplo, há painéis que cobrem as paredes com imagens da ilha, nas almofadas e cacifos há sempre apontamentos de cor. Além dos quartos, o hostel também tem um terraço e um barbecue.

Consoante a época, os preços das camas nos dormitórios variam entre 20 e 25€; os quartos duplos ou twins de 59 a 65€; e a suite de 70 a 85€.

Carregue na imagem para saber mais sobre o Globo Happy Hostel.

Quero sugerir uma alteração ao texto ou enviar uma mensagem ao autor deste artigo