NiTfm live

Turismos Rurais e Hotéis

Furacão Lorenzo: hotéis dos Açores preparam hóspedes para o pior

A NiT contactou várias unidade hoteleiras nas ilhas de São Miguel e das Flores esta terça-feira, 1 de outubro.
Vai haver chuva e ventos fortes.

O mais recente comunicado do IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera), publicado esta terça-feira, 1 de outubro, às 10h03, informava que o furacão Lorenzo estava a cerca de mil quilómetros a sudoeste da Ilha das Flores, nos Açores, aproximando-se a uma velocidade de 35 quilómetros por hora.

Se as previsões da trajetória se mantiverem, o furacão deverá passar a oeste das Flores esta quarta-feira, 2 de outubro, já com categoria 1. O grupo ocidental do arquipélago será o mais afetado, com rajadas de vento na ordem dos 190 quilómetros por hora, chuva forte e ondas entre os 10 e os 15 metros de altura. Mas todo o arquipélago deverá notar a passagem do fenómeno natural.

Os hotéis dos Açores já se estão a preparar para o pior, com medidas preventivas que pretendem proteger os espaços e os hóspedes. A NiT contactou esta terça-feira, 1 de outubro, vários alojamentos nas Ilhas de São Miguel e das Flores para saber que passos foram tomados para para prevenir os possíveis danos físicos e materiais da passagem do furacão.

“Para nós, o tempo neste momento é normal”, revelou à NiT um porta-voz do Hotel Ocidental, em Santa Cruz das Flores, no lado oriental da ilha. O staff está a entregar aos hóspedes os folhetos emitidos pela Proteção Civil e Bombeiros dos Açores este sábado, 29 de setembro, com as medidas que devem ser tomadas em caso de emergência. Os oito pontos, traduzidos em seis línguas, incluem recomendações como “não circule sem necessidade”, “se estiver no exterior, procure abrigo” e “não faça trilhos nem pratique atividades lúdicas”.

Os clientes foram avisados para terem cuidado quando forem passear na zona da montanha e para se afastarem das árvores e do mar, por causa do vento. Já os carros foram arrumados em locais longe de telhas e a decoração exterior foi toda guardada.

Também no Inatel Flores, na mesma zona da ilha, o staff mostrou estar a encarar a situação com naturalidade. “É sempre preocupante, mas nós sofremos imensas tempestades, não estamos muito assustados”, revelaram. Ainda assim, todos os hóspedes foram avisados para não sair entre a meia noite e o meio dia de quarta-feira e as portas foram reforçadas com barrotes.

No Sítio da Assumada, no lado ocidental da Ilha das Flores — o mais afetado pelo furacão Lorenzo — um representante contou-nos que todos os objetos foram retirados dos espaços exteriores, entre eles mesas, cadeiras e camas de rede. As árvores mais altas foram podadas e todos os hóspedes foram avisados para ter comida e não sair do hotel a partir das 18 horas. Em caso de emergência, há uma garagem com placa onde todos se poderão resguardar.

Já em São Miguel, do lado oriental do arquipélago, as preocupações são menores, uma vez que os riscos não têm a mesma dimensão. Segundo o IPMA, aqui os ventos poderão atingir os 100 quilómetros por hora e as ondas entre 7 e 9 metros de altura. No Pedras do Mar Resort & Spa, em Fernais da Luz e no ANC Experience Resort, em Caloura, os clientes estão a ser informados sobre a chuva e os ventos, de modo a minimizar os riscos, sendo que no segundo espaço os elevadores não deverão ser usados nas horas de risco máximo do furacão (a partir das 18 horas de terça-feira).

No espaço em Fernais da Luz, os hóspedes estão a ser desaconselhados a fazer trilhos e atividades que os possam por em risco; e no de Caloura, a recomendação é mesmo que durante a passagem do furacão permaneçam dentro do hotel e que não deixem quaisquer objetos pessoais nas zona exterior.