NiTfm live

Miúdos

Creches e infantários estão disponíveis para abrir no mês de agosto

Ao todo, são cerca de cinco mil Instituições Portuguesas de Solidariedade Social que mostram essa vontade.
Tudo a brincar.

Desde 15 de março que todas as escolas, creches e infantários estão fechados em Portugal. A medida foi tomada pelo governo de forma a evitar uma maior propagação da Covid-19 no nosso País. Embora os pais tivessem direito a um subsídio por assistência aos miúdos, muitos deles tiveram de usar as suas férias — que vão acabar por se esgotar.

Cientes desta situação, cerca de cinco mil Instituições Portuguesas de Solidariedade Social (IPSS) mostram disponibilidade para abrir em agosto, avança este domingo, 5 de abril, o “Jornal de Notícias“. 

“Perante a situação atípica que vivemos, este ano, o verão vai ser muito diferente”, disse à mesma publicação o padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade (CNIS). 

“Com muitas empresas encerradas, muitos pais foram obrigados a meter férias para ficar com os filhos em casa. Agora estão em lay-off, mas a maioria ou já gastou parte ou até mesmo a totalidade dos dias de férias”, reforçou o diretor de três centros sociais em Aveiro.

Na mesma entrevista, o padre Lino Maia explicou que se a situação do lay-off só durar três meses como o previsto, os pais vão mesmo ter de se apresentar ao trabalho em agosto. “Mais uma razão para os serviços estarem a funcionar em pleno e poderem responder às necessidades das famílias porque uma IPSS tem, acima de tudo, uma função social”. disse.

De acordo com um artigo publicado recentemente na NiT, uma especialista da Deco explicou que os pais não podem ser obrigados a pagar as mensalidades durante este período. Um tema que tem sido polémico nesta quarentena.