NiTfm live

Miúdos

Alunos estão cada vez mais ansiosos e querem regressar à escola

Segundo um inquérito nacional, muitos pais reconhecem estes sintomas nos filhos que estão fechados em casa.
Alunos querem regressar à escola "logo que possível".

Os primeiros dados preliminares do inquérito online do Observatório de Políticas de Educação e Formação dá conta de que a maioria dos alunos quer regressar à escola “logo que possível” e que muitos pais reconhecem alterações nos filhos que estão em quarentena, como mais ansiedade e agitação.

Os dados citados pela “Lusa” estão a ser analisados para medir o impacto do novo coronavírus no sistema de ensino português. Ao todo, foram tidas em conta 1200 respostas der pais e encarregados de educação, entre os dias 23 e 28 de março.

No dia 16 de março as escolas todas do País fecharam, deixando cerca de dois milhões de crianças e jovens a ter aulas à distância. Nesta quinta-feira, 9 de abril, será feita uma reavaliação sobre a situação pelo governo.

Através do inquérito é possível saber que 64,7 por cento dos alunos quer “voltar à escola logo que possível”, e mais de três quartos dos alunos (76,1 por cento) não tem saído de casa nas últimas três semanas.

Quase 40 por cento dos pais notou diferenças comportamentais nos filhos: 19,9 por cento diz registar maiores níveis de ansiedade, 18,9 por cento admitem que os filhos estão mais agitados e outros 6,9 por cento apontam maior apatia nas últimas três semanas.