na cidade

Isaltino quer trocar comboios da linha de Cascais por elétricos

“É uma boa solução. A solução atual não é boa”, disse o autarca numa entrevista.

É uma das linhas de comboios mais bonitas (situa-se na sua quase totalidade à beira mar e rio) e mais utilizadas do País. No entanto, já são históricos os seus problemas e queixas dos utentes, ao longo dos anos, relacionados com conforto, segurança e eficácia. Mas Isaltino de Morais pensa ter a solução perfeita para a Linha de Cascais: trocar os comboios por carros elétricos.

É apenas uma ideia, e uma de várias opções a serem estudadas, mas o autarca de Oeiras fala a sério quando admite, em entrevista ao “Público” esta segunda-feira, 14 de maio, que os comboios da Linha de Cascais possam vir a ser substituídos por elétricos. “É uma solução. A situação atual é que não é boa”, diz o autarca. “Ainda não há estudos sobre isso, mas admito que possa ser uma solução (…) não tenho dúvidas de que um elétrico rápido seria mais barato e satisfazia melhor as pessoas”, frisa, citado no mesmo artigo.

Isaltino revela mesmo que tanto o presidente da Câmara de Lisboa como o de Cascais já deram várias sugestões sobre o futuro da linha ferroviária de Cascais e que “uma das ideias que têm lançado é a possibilidade de se fazer uma linha de elétrico rápido”, no local por onde hoje circulam os comboios.

Ao longo da entrevista, o autarca frisa repetidas vezes que a linha, nos moldes que está, “não satisfaz” e justifica a perda de milhões de utentes nos últimos anos, com motivos como haverem poucos comboios a parar nas estações todas, ou as carruagens não terem “qualquer conforto”.

Para o autarca, devia ainda haver autocarros até às linhas e estas deveriam ser pensadas no panorama geral dos transportes da Grande Lisboa.