NiTfm live

Na cidade

Um metro quadrado à venda por 5 mil euros denuncia a crise das casas em Lisboa

Chama-se The Square Meter e é uma exposição que pretende promover o debate. E sim, o metro quadrado está mesmo à venda.
O metro quadrado.

Entra numa exposição, e no centro da sala há uma única peça: um metro quadrado de betão coberto por soalho de madeira. À volta, placas em português, inglês, francês, alemão e chinês. O preço: 5000€. É esta a nova exposição que pode ser vista em Lisboa. E sim, o metro quadrado está efetivamente à venda.

“Esta ideia partiu da vontade de falar de um tema que é muito preocupante, e contribuir para a discussão desse tema”, explica à NiT Sílvio Teixeira, realizador e criador deste projeto que costuma trabalhar no “campo do entretenimento e da comédia visual”.

O tema “grave” levou a esta criação de “quase humor negro”. O tema é, obviamente, a especulação imobiliária e a falta de regulamentação que se fazem sentir, segundo o autor de 35 anos, sobretudo nas cidades de Lisboa, Porto e na zona do Algarve.

Com a exposição vem uma personagem interpretada por Sílvio, um mediador imobiliário “completamente desprovido de ideologia”. O objetivo deste mediador é apenas vender o metro quadrado porque para ele faz sentido.

“Além de ser bizarro, a experiência também acaba por ser estranha por haver uma obra de arte à venda por 5.000€ de uma espécie de escultor que nunca foi escultor. Houve dois estrangeiros que foram ver a peça e não perceberam o conceito. É preciso viver cá, ter tido a renda aumentada como eu tive, ter amigos constantemente a mudar de casa”, conta o artista comercial sobre a sua primeira exposição de arte.

Ainda assim, Sílvio Teixeira, que mora no Intendente, diz não sofrer com a especulação como outras pessoas que conhece. Tem-se cruzado com “bons senhorios”, mas é um problema que o preocupa enquanto cidadão. “Este é o meu contributo.”

“O valor dos 5.000€ é mais elevado do que o preço médio do metro quadrado em Lisboa. E escolhi-o para fazer uma provocação. Se bem que nem é muito, falamos de betão armado, de 2020, não precisa de obras (risos).”

A obra que pretende ser uma denúncia, e não um ataque, funciona também como canalização de uma certa raiva que o realizador sente — ele próprio à procura de casa para comprar. O autor criou ainda anúncios em agências imobiliárias online onde colocou à venda o seu metro quadrado. Os anúncios, a maioria pagos, foram retirados pelas plataformas.

Esta quinta-feira, 5 de março, vai haver uma open house. O metro quadrado encontra-se no número 116 da Rua Damasceno Monteiro, em Lisboa. A open house decorre entre as 19 e as 21 horas. Será possível licitar a peça. Sílvio estará totalmente em personagem, e oferecerá bebidas aos convidados.

Se não for vendida nesse dia, a peça continuará exposta e à venda, até ao dia 26 de março. No entanto, o local da exposição não é uma galeria convencional. Se quiser conhecer fora da open house, deverá marcar a sua visita através do email mail@nullsilvioteixeira.pt.