Back in Town

Tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul

Um restaurante grego com pratos peruanos na Caparica, uma loja com roupa fofinha para os miúdos no Seixal e uma nova modalidade no Barreiro.

Foto de Harold Navarro/Flickr

“Margem Sul, sitio a onde são feitos os sonhos
Porque só se dorme, aqui!
Estar na Margem sul, vêm andar na selva de
asfalto e sofrer um assalto.
Bem-vindo à margem sul, sul, sul, sul…”

Em 2010, Rui Unas e Diana Piedade conseguiram pôr o País a cantar a letra inteira de “Margem Sul State Of Mind”, adaptada do original “Empire State of Mind” da Alicia Keys. Digamos que se tornou quase num hit de verão. Sete anos depois toda a gente continua a saber pelo menos o refrão da música, no entanto exige-se rapidamente uma atualização.

A Margem Sul já não é apenas o sítio “onde se gasta 1,30€ quando se passa na portagem” (na verdade já se paga 1,75€), onde há “grafittis nas paredes” e “onde se houve hip-hop e kuduro sempre que se entra numa loja” — é Unas que diz, não somos nós. Já fomos bem mais longe: desde o verão de 2017, é também o sítio onde se compra roupa fofinha para os miúdos, onde se comem espetadas com Nutella e onde se pratica uma nova modalidade desportiva no Kangaroo Barreiro.

A NiT foi à procura de tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul. Desde o restaurante para apeixonados até ao grego que também serve pratos peruanos, sem esquecer a tão aguardada reabertura do Sushic ou o mais recente espaço para petiscar com os amigos. E porque há mais vida além da comida, a Margem Sul (ou Lisbon South Bay, é como preferir) também tem novas lojas, exposições e até um festival de música que chega já em outubro.

Carregue na imagem para descobrir tudo o que há de novo para fazer, comer e comprar na Margem Sul.