NiTfm live

Na cidade

Tapada das Necessidades vai ter quiosques, restaurantes e empresas

A Câmara de Lisboa concessionou edifícios degradados do jardim. O projeto implica a demolição do antigo jardim zoológico.
Tapada das Necessidades.

A Tapada das Necessidades vai mudar de aspeto nos próximos anos. Este jardim, na Estrela, verá nascer nele quiosques, um restaurante, esplanadas, espaços para exposições, um auditório para eventos e um edifício de cowork, noticia o “Público”. É possível que existirão ainda hortas e circuitos desportivos.

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou o projeto com os votos contra do PCP e do BE e com a abstenção do CDS. O projeto pertence à Banana Café Emporium, empresa que ganhou o o concurso de concessão e exploração dos edifícios da Tapada, em 2016.

Junto ao grande relvado, irão ficar dois quiosques, uma esplanada e um parque infantil. Na zona central, será demolido um dos edifícios que compunham o antigo jardim zoológico e será erguido um restaurante.

Já os seis torreões que envolvem esse espaço serão transformados em “pequenos postos de venda essencialmente de produtos artesanais”, segundo documentos a que a mesma publicação teve acesso.

Na zona norte, vão ser demolidos todos os edifícios da antiga Estação Florestal Nacional para nascer um imóvel que terá um espaço de cowork, um auditório com capacidade para 200 pessoas, uma cafetaria e um centro interpretativo da Tapada.