NiTfm live

Na cidade

Rail Bike Marvão: neste passeio vai pedalar por uma linha férrea desativada

Na excursão, os turistas pedalam entre as antigas estações de comboios de Beirã e Castelo de Vide, no Alto Alentejo.
Um passeio pela linha do comboio em Marvão.

E se pudesse percorrer 15 ou 32 quilómetros de via férrea a pedalar? É exatamente esta a proposta da Rail Bike Marvão, no Alto Alentejo. O passeio é feito numa linha desativada entre a estação de Beirã (concelho de Marvão) e Castelo de Vide.

A atração turística surgiu da ideia da portuguesa Susana Torgal, de 44 anos, e do neozelandês Lenny Macleode, 49 anos. O casal era dono do Café Tati, no Cais do Sodré, em Lisboa. Em 2015, decidiram diminuir o ritmo e começaram a procurar a paragem perfeita para sair da cidade.

“Visitamos dois amigos que moravam naquela zona e são donos da guesthouse Train Spot, que também ocupa o espaço das antigas estações ferroviárias. Ficamos surpreendidos com este outro tipo de Alentejo e começamos a pesquisar sobre a possibilidade de fazer um rail bike no Marvão”, conta Susana Torgal à NiT.

O processo para transformar o projecto em realidade foi longo. O primeiro passo foi contactar a Infraestruturas de Portugal e apresentar a proposta, em 2016. 

“Tivemos sorte porque a pessoa que nos recebeu dedicou muita energia para isso acontecer e foi muito profissional. A empresa organizou um concurso público para toda a gente concorrer. Disputamos com outro grupo mas ganhamos a primeira fase da concessão e numa segunda fase o protótipo foi aprovado”, explica Susana.

A bicicleta adaptada foi uma invenção do casal, inspirada em outros rail bikes pelo mundo. As rodas feitas de plástico e leves vieram dos Estados Unidos. Em outubro de 2018, com seis viaturas prontas, a Rail Bike Marvão passou a levar turistas pelo troço que atravessa o Parque Nacional da Serra de São Mamede — uma área de proteção ambiental com grande interesse paisagístico.

Depois de deixar para trás a estação de comboios de Marvão-Beirã, os carris sobem suavemente e ziguezagueiam pela natureza da zona do Alto Alentejo. Os turistas podem admirar a paisagem, enquanto passam por sobreiros, carvalhos, riachos, campos verdes e vida selvagem.

O ponto alto do percurso de 15 quilómetros (com duas horas de duração) é uma ponte de 1930, a 30 metros do solo, que oferece uma vista panorâmica antes de regressar à estação.

A excursão maior tem 32 quilómetros (e quatro horas de duração) e vai até à vila histórica de Castelo de Vide. Antes de voltar para o antigo cais da estação de comboios de Marvão-Beirã, o grupo faz uma paragem para um piquenique organizado pelo guia.

O passeio mais curto custa 20€ e o mais completo 45€ por pessoa. O ideal é que os interessados façam a reserva com antecedência. Apenas 11 pessoas podem participar no passeio de cada vez. Um guia acompanha o grupo durante todo o percurso.

Os miúdos devem ter mais de 1,25 metro. O casal também criou uma cadeirinha capaz de levar uma criança até três anos de idade.

“Por dia, temos uma saída pela manhã e outra à tarde. Com os dias mais quentes, vamos começar a sair bem cedinho, por volta das 7h30, e ao fim do dia, por volta das 18h30. No verão, também vamos adaptar os horários por causa do clima.”

Além do Rail Bike Marvão, Susana e Lenny comandam o Cais Coberto — Café Bar, onde fica a base de operações da atração. Aos fins de semana, o plano é ter concertos para os turistas. No dia 30 de março, às 17 horas, o músico italiano Domenico Imperato apresenta o novo álbum, “Bellavista”.