NiTfm live

Na cidade

ONU: “As alterações climáticas ameaçam desfazer o progresso dos últimos 50 anos”

É o que diz um documento que vai ser apresentado na próxima semana ao Conselho dos Direitos do Homem.
As previsões não são boas.

A mudança do clima poderá deixar sem abrigo 140 milhões de pessoas de países em desenvolvimento até 2050. É o que diz um documento que será apresentado durante a próxima semana ao Conselho dos Direitos do Homem, da ONU, em Genebra, Suíça.

O relator especial da ONU (especialista independente) para a pobreza extrema e direitos humanos, Philip Alston, disse esta segunda-feira, 24 de junho, que “as alterações climáticas ameaçam desfazer o progresso dos últimos 50 anos” na redução da pobreza.

E mais: que, apesar de os pobres serem responsáveis pela fração menor das emissões globais, “são eles que vão pagar o preço das alterações climáticas e que vão ter menos capacidade de se proteger”.

Philip Alston referiu, também, que a forma como esta crise está a ser tratada põe em causa os direitos humanos, criticando especificamente a atuação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

“Corremos o risco de ver um cenário de ‘apartheid’ climático, onde os ricos pagam para escapar das ondas de calor, à fome e aos conflitos, enquanto o resto do mundo fica abandonado aos seus sofrimentos.”