NiTfm live

Na cidade

É obrigatório conhecer as incríveis e desertas cascatas da Serra de São Mamede

Trata-se de um paraíso deserto, até porque para lá chegar é necessário percorrer um longo trilho.
Um lugar de sonho.

Com o cancelamento ou adiamento de muitas férias já marcadas para este verão, muitos dos portugueses vão optar por viajar dentro do País. Uma vez que o isolamento social continua a ser aconselhável, para evitar o contágio da Covid-19, as alternativas às praias e aos lugares de maiores enchentes, apresentam-se como o cenário perfeito para estas férias.

É o caso do Parque Natural da Serra de São Mamede, no Alto Alentejo. É lá que ficam algumas das cascatas mais bonitas do interior de Portugal, escondidas no final de trilhos que exigem algum esforço e espírito aventureiro, porém, é o que as faz estarem quase sempre desertas.

Chamam-se Cascata Ribeira do Arronches, Cascata da Cabroeira (também conhecida como Cascata da Rabaça) e Cascata de São Julião (ou do Monte Sete) e constituem um cenário paradisíaco e refrescante.

A queda d’água de São Julião está localizada perto da aldeia de Monte Sete. Fica escondida num vale por onde corre o rio Xévora e forma pequenas lagoas maravilhosas.

Uma das imponentes cascatas da Serra de São Mamede pode ser encontrada pouco antes de chegar à aldeia da Rabaça. A Cascata da Cabroeira é um pequeno tesouro.

Carregue na galeria para conhecer melhor as três cascatas sugeridas pela NiT e que se mantêm escondidas (das massas, pelo menos) no Alentejo.