NiTfm live

Na cidade

Número de passageiros do Metro do Porto caiu 90% desde o início da pandemia

O novo coronavírus levou a uma forte quebra na utilização, com grande parte das pessoas em isolamento.
Situação deve-se a novo coronavírus.

Desde o fecho das escolas na cidade do Porto e, posteriormente, a declaração de estado de emergência nacional, que se verifica “uma quebra de cerca de 90 por cento na procura”, explicou à “Lusa” fonte oficial da Metro do Porto.

Apesar da validação dos títulos ter sido desativada, aquele transporte público continua a funcionar todos os dias, durante 19 horas, em todas as seis linhas e sete municípios em que opera.

Na semana de 16 de março, altura em que o Governo decretou o encerramento das escolas, a empresa registou uma quebra de 80 por cento na procura do transporte, passando de uma média de 270 mil clientes diários, em janeiro e fevereiro, para pouco mais de 50 mil. Os validadores da empresa foram, entretanto, desligados a 18 de março.